Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

15/05/2013 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

É fácil 'matar' trabalho com atestado falso

Por: Fernando Granato

Para coibir prática, Associação Paulista de Medicina lançou atestado digital. Modelo é pouco usado.

Eles agem em plena luz do dia, na frente de policiais militares e de soldados da GCM (Guarda Civil Metropolitana). Os vendedores de atestados médicos falsos podem ser encontrados as dezenas na região da Praça da Sé, no Centro. Alguns estão disfarçados com coletes de compradores de ouro. Outros, andam à paisana. Muitos frequentam uma lanchonete próxima ao Poupatempo. Cobram, em média, R$ 50 por um documento que confere ao seu portador dispensa médica de um a cinco dias, com direito a número “quente” do registro no CRM (Conselho Regional de Medicina).

Como esse mercado paralelo não para de crescer em São Paulo, a APM (Associação Paulista de Medicina) passou a oferecer atestados médicos com certificação digital a fim de coibir práticas fraudulentas. O sistema foi elaborado em parceria com a Veus Technology, desenvolvedora do aplicativo, e a CertiSign, fornecedora de sistemas de autenticação.

Lançado no final de 2012, o novo atestado da APM teve baixa adesão dos médicos porque exigia do profissional um CPF eletrônico, que custa em torno de R$ 120. De um total de 120 mil médicos do estado, apenas mil o utilizaram. Desde abril, entretanto, um novo sistema foi implantado e é validado apenas com base nas informações contidas no próprio banco de dados da APM . O atestado digital, em tese contra a falsificação, custa R$ 1 pela folha emitida.

“A sua utilização é muito simples”, afirmou o diretor de patrimônio e finanças da APM, Murilo Rezende Melo — ele próprio vítima de falsificadores de atestados que utilizaram o seu CRM. “Basta o médico entrar no site da APM, no qual já estão cadastrados os seus dados, e emitir o documento.”

O clínico Gustavo Nunes Wakim, do Hospital Santa Isabel, aprovou o novo sistema. “Já tivemos nossos atestados falsificados milhares de vezes. Estamos usando o modelo digital desde abril e não tivemos mais problemas.”

A Secretaria da Segurança Pública disse que o 1 Distrito Policial faz operações constantes no Centro para combater esse tipo de crime. “Em 2012 foram presas 14 pessoas em flagrante e, neste ano, já foram nove detidos”, afirmou. Na segunda-feira, o número aumentou para 13.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 161 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal