Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

10/05/2013 - CBN Rádio Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

GAECO prende gerente de posto de combustíveis por fraude

O Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Maringá acolheu pedido do Ministério Público e fixou fiança no valor de 50 (cinquenta) salários mínimos regionais, totalizando o valor de R$ 50.947,00 para que o gerente de um posto de combustíveis, preso no último dia 4, responda ao processo em liberdade.

O gerente de um dos postos da “Rede Juninho”, Ronan Anderson Minardi, foi detido em flagrante pela prática do crime disposto no artigo 7º, II da Lei 8.137/90 (detenção de 2 a 5 anos), pela prática de fraude em uma bomba de combustível do referido posto (localizado no Parque Industrial). O GAECO aponta que o posto injetava 7,5% a menos de gasolina e 6,8% a menos de etanol. Assim, a cada 21,5 litros registrados somente 20 litros eram colocados nos tanques.
A Promotoria em Maringá relata que essa rede de postos de combustíveis já foi alvo de outras intervenções do GAECO e tramitam medidas judiciais perante o Poder Judiciário.

Segundo o GAECO, a defesa do gerente do posto pretendia que ele fosse colocado em liberdade sem pagar fiança ou com a fixação da fiança no valor de R$ 2.260,00, mas o promotor de Justiça Laércio Januário de Almeida requereu à Justiça que o valor da fiança fosse fixado em R$ 50.947,00, o que foi acatado pelo juiz da 3ª Vara Criminal.

O promotor de Justiça do GAECO destaca que o problema da adulteração na região somente será resolvido com a cassação dos alvarás de licença de estabelecimentos com irregularidades. O promotor alerta que os consumidores precisam ficar atentos em relação aos locais onde abastecem os veículos. “Para evitar situações lesivas à população, só com cassação do alvará”, destaca.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 110 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal