Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

09/05/2013 - Diário de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ladrão clona cartão sem sair do carro

Polícia prende suspeito de obter dados de cartões bancários por meio de um chupa-cabra com bluetooth.

A polícia flagrou, na noite de anteontem, um novo e sofisticado golpe de clonagem de cartões de crédito e débito: um bacharel em direito foi detido sob a suspeita de capturar dados de clientes sem sair do carro. Estima-se que, com os dados obtidos por um sistema wi-fi, o hacker possa ter causado um prejuízo de R$ 2 milhões.

De acordo com o delegado Eduardo Gobbetti, do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), Rene Alves Magalhães, de 36 anos, instalou um mecanismo bluetooth, capaz de transmitir dados a distância, em um chupa-cabra (a máquina clonadora).

“No golpe tradicional, o criminoso coloca na máquina só um chip que armazena os dados”, diz Gobbetti. “Depois, arruma um meio de trocar a máquina original de um comércio pela clonadora, que é idêntica. Em geral, se passam por técnicos.” O modo tradicional de aplicar o golpe, porém, traz uma dificuldade para o bandido: ele tem de voltar ao comércio, recuperar a máquina e copiar os dados. “Com a inovação, o criminoso conseguiu capturar os dados a distância.”

Magalhães foi detido em frente a um açougue na Avenida Barreira Grande, Zona Leste. Segundo a polícia, ele estava em um Honda Fit estacionado, com o laptop no colo, colhendo os dados do açougue.

Na casa de Magalhães, foram apreendidos pen-drives com mais de 3 mil dados de clientes e uma parafernalha usada para fabricar a máquina clonadora.

Os investigadores apuram agora se o bacharel agia sozinho. A reportagem não localizou o advogado do detido. A polícia afirmou que ele preferiu se manifestar só em juízo.

ceará/ Outros 14 clonadores foram detidos, ontem, pela Polícia Federal na Operação Príncipe Imperial. As prisões foram feitas no Ceará, mas o grupo atuava também em São Paulo.


Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 480 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal