Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

08/05/2013 - D24am Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia procura acusados de falsificar documentos e outros crimes

Qualquer informação sobre o paradeiro dos acusados pode ser prestada ao Disque 181 ou pelo site www.ssp.am.gov.br.

Manaus - As polícias Militar e Civil estão à procura de Raimundo Fernandes da Cruz e José Figueiredo Alves, acusados de falsificação de documentos públicos, estelionato e formação de quadrilha com outras pessoas que estão sendo investigadas pela prática de diversos outros crimes.

Os dois suspeitos são considerados foragidos e tiveram suas fotografias divulgadas pela Secretaria-Adjunta de Inteligência (Seai), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), nesta quarta-feira (8). Qualquer informação sobre o paradeiro dos acusados pode ser prestada ao Disque 181 ou pelo site www.ssp.am.gov.br.

De acordo com o secretário de Inteligência, Thomaz Vasconcelos, os suspeitos há anos se apresentavam nos corredores dos tribunais de Justiça como detentores de influência no poder Judiciário do Amazonas para, entre outras facilidades que ofereciam, liberar o pagamento de precatórios. Raimundo Fernandes da Cruz e José Figueiredo Alves estão com mandados de prisão preventiva decretados em 22 de abril pela juíza titular da 7ª Vara Criminal da Comarca de Manaus, Careen Aguiar Fernandes.

Em seu despacho favorável ao pedido de prisão feito pelo titular da Delegacia Especializada de Roubos, Furtos e Defraudações, que conduz o inquérito que investiga as atividades criminosas de Raimundo Fernandes da Cruz e José Figueiredo Alves, a juíza Careen Fernandes disse que “as acusações são graves e merecem a guarida judicial rigorosa e severa” porque entendeu que as vítimas dos acusados tiveram a segurança dos processos lesada.

A juíza disse ainda em outro trecho que se decidia pela prisão porque o inquérito a convencia de que os acusados aparentam “periculosidade e contumácia” em suas atividades, e que soltos representam “sério risco à ordem pública”.

O secretário Thomaz Vasconcelos afirmou que diversas outras pessoas ainda estão sendo investigadas porque aparecem citadas em documentos encontrados pela polícia durante cumprimento de mandados de busca e apreensão nas residências de Raimundo Cruz e José Alves. Uma dessas pessoas é a juíza aposentada Zaderck Lamarão Brasil, que só não foi ouvida ainda no inquérito porque seu advogado pediu adiamento por ela estar com problema de saúde.

Precatórios são ordens de pagamento de valor devido pela Fazenda Pública em face de condenação judicial.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 200 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal