Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

06/05/2013 - Portal Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

SP: oficiais de Justiça, advogada e empresários são presos por corrupção

Por: Talita Zaparolli


Cinco oficiais de Justiça, uma advogada e três empresários foram presos na manhã desta segunda-feira em Bauru e Jaú, no interior de São Paulo, suspeitos de envolvimento em um esquema de corrupção. Com o apoio da Polícia Militar, promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriram nove mandados de busca e apreesão e nove de prisão. A operação foi batizada de "Injustiça".

A operação começou às 5h e contou com o apoio de 28 policiais militares. Diversos notebooks e computadores com arquivos pessoais dos suspeitos foram apreendidos, além de uma pistola 765.

Durante as investigações, que duraram cerca de oito meses, os promotores descobriram que os oficiais de Justiça, lotados no fórum de Bauru, cobravam propina para agilizar o cumprimento de mandados de busca e apreensão de veículos financiados e que não estavam sendo pagos.

De acordo com o Gaeco, eles agiam por interesse das empresas de cobrança, financeiras e escritórios de advocacia. O esquema funcionava dentro do fórum de Bauru. Cada oficial recebia entre R$ 300 e R$ 750 para cada veículo localizado e apreendido de forma rápida. Os valores eram pagos pelos líderes do esquema em dinheiro e também em cheques.

Um dos funcionários ainda teria ligação com narcotraficantes da cidade, além de ser suspeito de diversos crimes eleitorais durante as eleições municipais de 2012, como compra de votos.

Além da prisão, a Justiça de Bauru determinou a imediata suspensão do exercício do cargo dos funcionários públicos envolvidos. O grupo, que será ouvido na sede do Gaeco em Bauru, vai responder por corrupção ativa, corrupção passiva e formação de quadrilha. A identidade dos envolvidos não foi divulgada.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 105 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal