Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

02/05/2013 - Sol Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falso padre detido pela PJ

Por: Joaquim Gomes


O falso padre que chegou a celebrar missas no Norte do país e é suspeito de furtar arte sacra e de burlas foi detido na região de Lisboa pela Polícia Judiciária.
Agostinho Caridade, de 40 anos, solteiro, que se intitula 'padre Luís', será esta tarde presente ao juiz de instrução criminal, indiciado por crimes de furto de obras de arte e bens culturais religiosos, de burla, de falsificação de documentos e de usurpação de funções.

As investigações decorriam há alguns meses e concluíram que o falso padre, assumindo várias falsas qualidades e identidades, entre as quais a de sacerdote, “introduziu-se em diversas igrejas nos distritos de Lisboa, de Aveiro, de Braga e de Viana do Castelo e ali furtou dezenas de bens e objectos afectos ao culto religioso, os quais, posteriormente transaccionou, em maioria no mercado ilícito” - refere a PJ de Lisboa, em comunicado.

“Valendo-se dessa mesma falsa qualidade de padre católico, desenvolveu relações de proximidade com o meio eclesiástico e os fiéis, criando, igualmente, condições para vir a efectuar falsos peditórios para, alegadamente, subsidiar uma operação cirúrgica, no estrangeiro, de um suposto familiar próximo”, descreve a Judiciária. “Além disso, apoderou-se de um conjunto de cheques alheios, pertencentes a uma vítima com boas relações nos meios culturais, os quais falsificou, tendo adquirido vários bens que acabou por revender a comerciantes”.

“O detido fazia desta actividade o seu único e exclusivo modo de vida, tendo uma grande mobilidade, a fim de evitar a localização pelas autoridades”. A investigação prossegue, estando a PJ ainda a averiguar a existência de outros lesados.

O falso 'padre Luís' apresenta como residência a casa dos pais, em Barcelos, e encontra-se sob a alçada de uma pena suspensa por dois anos e meio, que foi aplicada pelo Tribunal de Santo Tirso em Outubro de 2011, devido a casos idênticos.

Ultimamente, dizia pertencer à Ordem dos Camilianos e chegou a celebrar casamentos. Voltou há duas semanas a ser referenciado por burlas na Igreja de Senhora-a-Branca, situada no centro da própria cidade dos arcebispos, tendo a Arquidiocese de Braga lançado de imediato um alerta a nível nacional.

O falso padre também terá actuado noutras localidades dos distritos de Viana do Castelo, de Aveiro e de Lisboa. Esteve 'parado' durante alguns meses e reapareceu na Igreja Matriz de Ovar, há um mês, onde concelebrou missas com verdadeiros padres e furtou três peças de arte sacra do templo.

Missa na Sé de Braga

Entre as suas proezas, Agostinho Caridade conseguiu celebrar missa há alguns anos na Sé Catedral de Braga, depois de ter enganado um casal de idosos de Santão (Felgueiras), que o havia conhecido em Fátima. E fez depois um exorcismo em casa dos idosos, recebendo dinheiro, segundo ficou provado durante o julgamento em Felgueiras.

O falso padre ficou conhecido pelas suas missas e mais de dez casamentos que de forma fraudulenta celebrou nos distritos de Braga e do Porto, tendo levado a que responsáveis da Arquidiocese de Braga o tivessem apanhado em flagrante, acompanhados pela PSP.

Agostinho Caridade chegou a intitular-se dissidente da IURD. Já tinha sido detido também pela GNR e esteve também em prisão preventiva na Cadeia Regional de Viana do Castelo.

O seu historial incluiu condenações por burla informática, usurpação de funções e burla qualificada. Sempre que é apanhado, pede “perdão” e diz ter agido “movido pela fé”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 342 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal