Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

25/04/2013 - Angola Press Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prisão preventiva para dois suspeitos de fraude no Ministério das Finanças


Cidade da Praia - O Tribunal da Comarca da Cidade da Praia decretou quarta-feira a prisão preventiva para dois dos sete suspeitos de fraude no Ministério das Finanças e Termo de Identidade e Residência (TIR) para os restantes cinco, segundo a Lusa.

A imprensa cabo-verdiana indica que são sete os suspeitos detidos terça-feira e que estarão envolvidos na prática de peculato e de lavagem de capitais no Ministério das Finanças.

Segundo a imprensa, trata-se do director de Contabilidade Pública, três controladores financeiros, um técnico do Tesouro e uma economista, todos ligados ao Ministério das Finanças, e um desempregado.

Os relatos indicam que a economista reconheceu perante o juiz ser a autora do esquema que, desde 2010, terá permitido desviar cerca de 330 mil euros, admitindo-se que, à medida que as investigações decorram, a soma poderá ser mais elevada.

O dinheiro terá sido recebido pelo irmão da economista, um jovem desempregado de 25 anos.

Os dois irmãos irão aguardar pelo julgamento na Cadeia de São Martinho, nos arredores da Cidade da Praia, tendo o advogado de defesa da economista afirmado que vai recorrer da medida, por a considerar "excessiva e injustificada".

"Assumiu a responsabilidade apenas do que fez, que foi diminuta", disse o advogado Abner Pina, admitindo que a sua cliente não terá orquestrado o esquema sozinha.

Após o primeiro interrogatório, os restantes suspeitos ficaram sob termo de identidade e residência, ficando todos impossibilitados de sair de Cabo-Verde e um deles, o director de Contabilidade Pública, privado de se deslocar ao local de trabalho.

Os crimes terão ocorrido desde 2010, na sequência de uma fraude no sistema de gestão de pagamentos do Estado, mais concretamente na Direção Nacional de Orçamento e Contabilidade Pública, afecta ao Ministério das Finanças e do Planeamento.

A investigação começou após uma participação dirigida pela própria ministra das Finanças cabo-verdiana, Cristina Duarte, ao Procurador-Geral da República, Júlio Martins, que delegou competências de investigação à Polícia Judiciária (PJ).

A investigação da Secção Central de Investigação de Crimes Económico e Financeiro da PJ culminou na terça-feira, com a detenção dos sete suspeitos, desconhecendo-se se futuras diligências poderão levar a mais prisões.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 87 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal