Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

25/04/2013 - Diário da Manhã Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Grupo de hackers sírios invadem perfis on-line de organizações mundiais e postam falsas notícias

Por: Ryadh Exnalto


Um grupo de hackers têm causado uma série de problemas na Síria. Os alvos são as grandes organizações noticiosas e ativistas. O poder do grupo, chamado de 'Exército Eletrônico da Síria' ficou bem claro quando hackearam o Twitter da Associated Press. A falsa mensagem "Explosões na Casa Branca, Barack Obama está ferido", causou uma breve onda de pânico nos internautas e fizeram as ações da bolsa despencar.

A falsidade da mensagem foi rapidamente revelada, e o índice Dow Jones recuperou sua queda de 145 pontos, mas levou quase um dia para a conta da agência ser restaurada no twitter. Mas muito sobre o Exército Eletrônico da Síria permanece desconhecido, não se sabe de onde ele vem nem como funciona. Em seu pròprio site o Exército Eletrônico da Síria diz: "Nós somos um grupo de jovens sírios entusiastas que não podiam ficar passivos perante a enorme distorção de fatos sobre a recente revolta na Síria."

Nos últimos meses, o grupo afirma ter cortado as emissora britânica BBC e as americanas CBS News e NPR. O grupo ainda promete tomar a conta do Twitter do presidente da FIFA, Joseph Blatter, e a conta oficial da FIFA para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Helmi Noman, pesquisador sênior do Laboratório Cidadão, Munk School of Global Affairs da Universidade de Toronto vem acompanhando o Exército Eletrônico da Síria desde maio de 2011, quando surgiu pela primeira vez como um grupo organizado com uma página no Facebook e, em seguida, um site próprio.

"Ele está hospedado na rede do governo sírio, o que é interessante porque é a primeira vez que vimos um grupo com atividades questionáveis sendo hospedados em uma rede nacional de computadores", disse Noman à CNN. O pesquisador observa uma evolução nos métodos do 'exército', primeiramente o grupo atacava sites irrelevantes e depois focou em páginas do Facebook e contas do Twitter de organizações que continham alguma crítica ao governo sírio. "Eles demonstram interesse em interromper o fluxo de informações, especialmente o fluxo de informações da mídia internacional", explica Noman.

Com esses ataques fica a cargo de todas as organizações intensificar as suas medidas de segurança on-line.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 64 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal