Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

26/04/2013 - Jornal da Mídia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Deputado J. Carlos quer proibir impressão de CPF na conta de luz


Com o objetivo de garantir a integridade dos cidadãos baianos, o deputado estadual J. Carlos (PT) apresentou a Mesa Diretora da Casa Legislativa, um Projeto de Lei que proíbe a impressão do cadastro de pessoa física (CPF) ou o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do titular das contas de luz dos contribuintes do Estado da Bahia.

Segundo o parlamentar, as tentativas de fraudes na contratação de serviços e produtos com o uso de dados pessoais alheios, como CPF e RG, têm se expandido no Brasil nos últimos anos. “A exposição e publicidade do CPF do contribuinte na conta de luz pode ocasionar danos irreversíveis ao mesmo. Um simples acidente de desvio da fatura para um endereço errado já expõe o cliente a uma vulnerabilidade sem precedentes”, afirmou o deputado.

Até setembro do ano passado, foram registrados, 1,56 milhões de tentativas de fraude desse tipo, um aumento de 13% em relação ao mesmo período de 2011. A popularização da internet e da divulgação do CPF nas contas de luz é apontada como um fator impulsionador desse tipo de ação criminosa. De acordo com dados do Serasa, o setor de telefonia, que inclui apenas as operadoras, tem a segunda maior participação, com 33%. No ano passado, esse índice correspondia a 25% do total. O setor de serviços, que engloba companhias de seguro, construção, imobiliárias, turismo e outras atividades, lidera o registro de tentativas de fraude realizadas neste ano, com 36% do total, segundo a pesquisa.

“Na maioria dos casos, o cidadão que teve o dado pessoal utilizado na fraude só tem conhecimento do problema quando recebe alguma cobrança pelo bem contratado ou quando tem crédito negado por inadimplência. Os principais golpes utilizados são: emissão de crédito, financiamento de eletrônicos no varejo, abertura de conta de telefone ou de banco e ainda compra de automóveis”, alerta o deputado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 71 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal