Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

26/04/2013 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF em Maringá confirma prisão de mais um PM investigado na Operação Fractal

Por: Larissa Ayumi Sato


A Polícia Federal (PF) em Maringá confirmou na tarde desta sexta-feira (26) que se apresentou na delegacia o policial militar que é investigado por participação no grande esquema de corrupção e contrabando envolvendo assessores parlamentares, policiais, fiscais estaduais e federais foi desbaratado na quinta-feira (25).

O policial, que é da região do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM), mas não trabalha em Maringá, não havia sido encontrado pelos agentes da PF durante o cumprimento dos mandados de prisão na manhã de ontem, foi ouvido e encaminhado ao batalhão, onde permanece preso. Não foram divulgadas mais informações sobre as investigações.

A PF local confirmou a prisão de outros cinco PMs de Maringá e dois contrabandistas. Um delegado, da região, foi conduzido coercitivamente (obrigado a prestar depoimento). Os nomes dos envolvidos, que são acusados de corrupção ativa e formação de quadrilha, não foram divulgados pela PF.

Operação Fractal

As investigações começaram há 2 anos em Umuarama (a 170 quilômetros de Maringá), após representação do Ministério Público Federal. Na época foi apurado que uma quadrilha de contrabandistas tinha um "braço armado" formado por policiais militares lotados em cidades que são rotas de contrabando no noroeste do Paraná.

De acordo com a PF, o grupo facilitava a passagem da mercadoria e extorquia os contrabandistas concorrentes. Parte dos valores e dos produtos desviados de apreensões era destinada ao comando do bando.

Ainda segundo a PF, Elieuton Francis Mayer, assessor parlamentar do deputado estadual Waldyr Pugliesi (PMDB), é apontado como um dos líderes da organização criminosa.

Prisões

Até o fim da tarde de ontem, a PF divulgou balanço que aponta que foram presas 22 pessoas e outras 15 foram conduzidas para prestarem depoimento. Dentre os presos estão quatro praças e três oficiais da PM, dois capitães e um major; dois auditores da Receita Federal; dois fiscais da Receita Estadual; um investigador da Polícia Civil; e um agente da Polícia Federal.

Foram conduzidos para prestarem depoimento - depois foram liberados - outros dois assessores parlamentares, três oficiais da PM e um delegado da Polícia Civil que atua no interior, mas que não teve o município onde trabalha informada pela PF.

Os demais presos seriam contrabandistas. Todos serão indiciados por formação de quadrilha, corrupção e lavagem de dinheiro. Os imóveis e carros de luxo dos investigados foram bloqueados por decisão da Justiça. A PF informou que mais prisões podem ser feitas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 80 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal