Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

30/04/2013 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Gaeco de Londrina denuncia 33 pessoas no inquérito sobre falsificação em Apucarana

Por: Juliana Leite


Trinta e três pessoas foram denunciadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Londrina por envolvimento na Operação Jolly Roger, que investigou esquema de falsificação em Apucarana e em todo país.

No documento, encaminhado ao juiz da 2ª Vara Criminal de Apucarana, José Roberto Silvério, foram apontados 35 fatos criminosos: um de formação de quadrilha, 31 de corrupção (passiva agravada e ativa agravada) e três de falsidade ideológica.

Ao ex-delegado-chefe e aos dois investigadores de polícia da 17ª SDP, presos durante a operação no início do mês, são imputados 31 de corrupção passiva agravada e um crime de formação de quadrilha. O ex-delegado-chefe, Valdir Abrahão, está atualmente detido no Centro de Triagem de Curitiba e os investigadores seguem presos na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de Curitiba. Além deles, um empresário está detido na Penitenciária Estadual de Londrina II (PEL II).

Junto com a denúncia, o Gaeco solicitou a instauração de inquérito policial complementar, para apurar crimes de lavagem de dinheiro e sonegação fiscal. Requereu, também, o sequestro de mais de cem imóveis pertencentes aos empresários acusados, que, caso venha a ser deferido pela Justiça, "servirá para acautelar a perda de bens acrescidos ilicitamente ao patrimônio privado dos acusados e o ressarcimento do erário em face da sonegação, juntamente com os bens móveis - veículos, máquinas e etc - apreendidos durante a operação", explicam os promotores de Justiça que assinam o documento. Leia a denúncia na íntegra.

Jolly Roger ?

A operação nacional deflagrada foi deflagrada em 9 de abril de 2013, pelo Ministério Público brasileiro, através do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), em parceria com diversos outros órgãos.

O objetivo foi desmantelar esquemas de corrupção em 12 Estados do País, com combate à falsificação de produtos e corrupção policial. No Paraná, a ação foi batizada de "Jolly Roger", em alusão à bandeira pirata (dado o fato de que é a pirataria de produtos que enseja a corrupção policial e sonegação).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 104 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal