Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/11/2007 - TI Inside Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prejuízos com compras feitas em sites falsos somam R$ 300 milhões


Os prejuízos de consumidores que compraram pela internet e não receberam já somam R$ 3 milhões neste ano, conforme pesquisa feita com 130 mil cadastrados no site Reclame Aqui (www.reclameaqui.com.br), portal de queixas de consumidores descontentes serviços prestados por empresas no país.

De acordo com o levantamento, embora as compras sejam dos mais variados tipos de produtos, a maioria, cerca de 92%, foram eletrônicos e produtos de informática. Entre os campeões de encomendas não entregues estão câmeras digitais, notebooks, computadores e acessórios de informática. Uma estimativa do site indica que o prejuízo com falsas vendas online em todo Brasil pode chegar a R$ 300 milhões por ano, e o Natal é responsável por 20% deste valor.

Segundo diretor do Reclame Aqui, Maurício Vargas, as principais causas desse quadro são o excesso de confiança do consumidor e a tentação de comprar produtos muito mais baratos que o normal. “Como as quadrilhas não têm muito tempo até serem descobertas, elas precisam trabalhar com preços tentadores para atrair o máximo de público possível. Com isso, o consumidor acaba se esquecendo de checar vários detalhes para se certificar de que a empresa é realmente idônea e compra por impulso”, completa.

Entre os cuidados que o consumidor deve tomar antes de fazer compras pela internet, Vargas cita a necessidade de confirmação do CNPJ da empresa vendedora no site da Receita Federal. “Se houver qualquer informação diferente da ficha cadastral da Receita, desconfie. Um endereço diferente indica que é um CNPJ falso. Qualquer depósito que tenha que ser feito deve constar a razão social da empresa; e caso peçam para fazer em outro nome, não faça.”

É importante também, segundo ele, o consumidor deve verificar o endereço físico e checar algum vizinho próximo para confirmar se a empresa realmente existe. É bom, ainda, desconfiar de contatos que só utilizam celular, uma vez que muitas quadrilhas evitam os telefones fixos para não serem facilmente descobertas.

Para tirar a "prova dos 9", o consumidro deve pedir que a empresa envie um e-mail com todas as informações possíveis. "Isso já faz a quadrilha que está do outro lado pensar duas vezes e não enviar, uma vez que é mais fácil rastrear o local do crime. Se chegar alguma mensagem, verifique se o domínio do e-mail é igual ao domínio do site”, enfatiza Vargas, ao dizer que somente neste ano foram mais de 5 milhões de pessoas que acessaram o site para reclamar ou ver as reclamações.

Além de reclamar sobre empresas que não entregam produtos, o Reclame Aqui permite também, gratuitamente, que o consumidor faça sua queixa de qualquer empresa que tenha vendido produtos ou serviços em desacordo com o que foi contratado. Entre as empresas com o maior número de queixas estão as do setor de telefonia, bancos, serviços públicos, vendas online (incluindo empresas conhecidas), financeiras, companhias aéreas e fabricantes de celulares.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 294 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal