Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

19/04/2013 - RCM Pharma Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PJ detém mulher por fraudes ao SNS


Forma de actuação da detida passava pela falsificação manual e informática de receituário

A Polícia Judiciária comunicou esta quinta-feira a detenção de uma mulher por suspeita da prática de crimes de falsificação de documentos e burla qualificada, no âmbito de um inquérito relacionado com investigação de fraudes no Serviço Nacional de Saúde (SNS), avança a agência Lusa.

Segundo a PJ, a mulher estava na posse de receituário falso e outra documentação relacionada com prática médica, assim como de medicamentos adquiridos de forma fraudulenta e indevidamente comparticipados pelo SNS.

A PJ adianta que a forma de actuação da detida passava pela falsificação manual e informática de receituário, que depois era indevida e abusivamente aviado em farmácias, gerando, com tal conduta, proveitos ilegítimos para aqueles.

Além da mulher detida em flagrante delito, foi também constituído arguido um profissional de saúde, adianta um comunicado da PJ.

A detenção, que se realizou na sequência do cumprimento de mandados de busca, foi feita pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da PJ, em estreita colaboração com o Ministério da Saúde, no âmbito de um inquérito relacionado com a investigação de fraudes no SNS.

A PJ diz ainda que a detida já foi presente ao juiz, que lhe aplicou a medida de coação de obrigação de permanência na habitação.

Segundo o Ministério da Saúde, o profissional de saúde constituído arguido é da carreira médica.

Numa nota, o Ministério da Saúde adianta que “monitoriza activamente todos os casos anómalos detectados no processo de conferência de prescrições e respectiva facturação, tanto de medicamentos como de meios complementares de diagnóstico e terapêutica”, tendo já comunicados às autoridades mais de 80 casos em que existem suspeitas da existência duma prática irregular ou ilegal, num montante que ultrapassa 82,5 milhões de euros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 131 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal