Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

17/04/2013 - Expresso MT Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Funcionária de clínica é suspeita de clonar cartões de clientes, em Goiás

Mulher foi detida ao receber um pacote falso da polícia, em Anápolis. Na delegacia, ela disse que hackers de Brasília participavam do esquema.

A Polícia Civil de Anápolis, a 55 km de Goiânia, prendeu nesta quarta-feira (17) uma funcionária suspeita de clonar cartões de crédito dos clientes de uma clínica. Segundo a polícia, ela praticava o crime para comprar produtos pela internet com a ajuda de uma quadrilha de hackers de Brasília (DF).

O delegado Manoel Vanderic, responsável pela investigação, disse que a atendente foi presa ao receber um pacote de produtos falso, feito pela própria polícia. Na delegacia, ela confessou participação no delito e explicou como funcionava o golpe.

"Ela disse que anotava os dados dos cartões de crédito dos titulares e repassava aos hackers, que realizavam a compra. Ela era responsável por receber essa mercadoria e dividir entre essa quadrilha", disse Vanderic.

O empresário José Osmar Peixoto Júnior foi uma das vítimas do esquema. Ele contou que quando chegou a fatura do seu cartão de crédito, não reconheceu duas compras no valor de R$ 2 mil. A vítima então procurou as empresas e descobriu que o endereço de entrega dos produtos era o mesmo da clínica onde a mulher dele havia feito uma radiografia, no mês passado.

O exame da mulher, segundo José, foi pago com o cartão de crédito. A surpresa dele foi ter recebido uma ligação da atendente da clínica pedindo informações "estanhas".

"Ao perceber que no cartão havia o nome de um homem e não o de uma mulher, ela ligou pedindo o meu CPF. Achei estranho porque não há como identificar o cartão pelo CPF. Mas por se tratar de uma clínica conceituada de Anápolis, passei o número", lembra.

A administradora do cartão informou que outras compras foram feitas com diferentes cartões de crédito e como todas as mercadorias deveriam ser entregues no endereço da clínica, a polícia acredita que outras pessoas foram vítimas da quadrilha.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 105 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal