Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

10/04/2013 - Veja Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-ministro chinês de Ferrovias é acusado de corrupção

Liu Zhijun foi afastado do cargo após denúncias de desvio de dinheiro público

O ex-ministro chinês de Ferrovias, Liu Zhijun, foi acusado formalmente de corrupção e abuso de poder, informou nesta quarta-feira a agência estatal de notícias Xinhua. Liu já teve grande influência no Partido Comunista Chinês (PCC), mas perdeu espaço depois de um acidente entre dois trens de alta velocidade e acusações de lavagem de dinheiro.

Ele foi afastado do cargo em maio de 2011, pouco após o acidente e em meio a acusações de que ele teria desviado 152 milhões de dólares dos cofres públicos. O ex-ministro também é acusado de receber propinas de companhias ferroviárias. Com o afastamento, o governo chinês pretendia dissipar a preocupação de que o desperdício e a corrupção durante as construções da enorme malha ferroviária do país tenham comprometido a qualidade e a segurança.

“Como funcionário do estado, o senhor Liu usou sua posição para ajudar terceiros a buscar lucros. Os números envolvidos são especialmente altos e as circunstâncias especialmente sérias”, afirmou a Xinhua. Liu está preso há vários meses.

O acidente em Wenzhou, na região central da China, estimulou um debate sobre o alto investimento realizado em trens de alta velocidade. A primeira linha entrou em operação pouco antes das Olimpíadas de Pequim, em 2008. Desde então, o país construiu uma rede de mais de 9.000 quilômetros. No entanto, a rápida expansão deixou o Ministério de Ferrovias com dívidas de quase 645 bilhões de dólares, informou o jornal The New York Times.

Após o escândalo com o ex-ministro, o governo decidiu dividir as atribuições ligadas ao Ministério de Ferrovias. A responsabilidade regulatória ficará a cargo do Ministério dos Transportes e as operações ficarão nas mãos de uma entidade comercial. Outros ministérios e órgãos de regulação da imprensa passaram por reformulações semelhantes.

O plano, apresentado para apreciação da legislatura nacional, está sendo levado adiante pela recém instalada liderança do Partido Comunista e reflete as prioridades do novo governo de reduzir o desperdício e abordar questões de qualidade de vida, relevantes para uma sociedade mais próspera e exigente.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 91 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal