Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

15/04/2013 - TSF Online / Lusa Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Santa Casa da Misericórdia alerta para fraude nas raspadinhas

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa alertou hoje os apostadores para uma fraude com bilhetes de jogo semelhantes aos da Raspadinha, aconselhando-os a fazer apostas só através dos mediadores dos Jogos Sociais do Estado.

Em comunicado divulgado hoje na imprensa, o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa refere que, em colaboração com as autoridades policiais, tem vindo a «detetar novas formas de jogo ilegal, destacando-se em particular o aparecimento de jogos semelhantes aos da Lotaria Instantânea, conhecida popularmente por 'Raspadinha'».

O Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) «alerta todos os cidadãos para os riscos em que incorrem ao participarem neste tipo de jogo ilegal, tais como o de burla e fraude, e também para o facto de tal participação constituir uma contraordenação», pode ler-se no comunicado.

A Santa Casa lembrou ainda que foi publicado já este ano em Diário da República uma portaria que veio «clarificar que só são válidos os bilhetes de Lotaria Instantânea ativados nos terminais de jogos dos mediadores dos Jogos Sociais do Estado e, consequentemente, só esses têm direito a prémio».

No comunicado, assinado pelo administrador executivo do Departamento de Jogos da SCML, Fernando Paes Afonso, é pedido também aos mediadores que informem os apostadores sobre a situação e que os aconselhem a fazer as apostas somente através de mediadores devidamente identificados.

A Santa Casa alerta ainda os apostadores para o facto dos «bilhetes da raspadinha só terem direito a prémio se não forem rasgados, mutilados, deteriorados, alterados ou estiverem legíveis, e se mantiverem intacta a zona que diz 'Não Raspar', bem como o código de barras na zona removida pelo jogador e os elementos de segurança impressos no bilhete».

A Santa Casa lembra que, à semelhança dos restantes jogos sociais do Estado, a exploração da Raspadinha está confiada em exclusivo a esta instituição.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 126 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal