Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

05/04/2013 - O Dia Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Dupla se entrega e presos na operação que combate fraude do DPVAT chegam a 19


Rio - A “Operação Assepsia”, da Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol), segue dando resultados nesta sexta-feira. Nesta manhã, os foragidos Rafael Tobias, funcionário do escritório de advocacia, e Eduardo Maximiano, funcionário do Hospital Estadual de Saracuruna que auxiliava fornecendo documentos médicos para o DPVAT, se entregaram à polícia. Eles compareceram à delegacia de Duque de Caxias (59ª DP). O total de presos da operação é 19 até a tarde desta sexta.

A ação tem como objetivo cumprir 23 mandados de prisão preventiva – 12 deles contra policiais - e 66 de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Teresópolis.

Os mandados foram obtidos com a ajuda do do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio (MPRJ). O alvo da ação é uma organização criminosa formada por policiais, que atua no Posto Regional de Polícia Técnico Científica (PRPTC) de Duque de Caxias e na 59ª DP.

Os envolvidos no esquema se especializaram em fraudar documentos para o recebimento do seguro de trânsito de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de ViasTerrestres (DPVAT).

Os agentes realizam buscas nas residências dos investigados e em seus locais de trabalho, como nos escritórios de advocacia, sede da 59ª DP, do PRPTC de Duque de Caxias e 7º BPM (São Gonçalo). Nos locais, os policiais procuram documentos, planilhas, computadores, mídias em geral e armas de fogo e veículos usados pela quadrilha.

Ao menos dois dos policiais presos são lotados na 59ª DP. Gesiel Mendonça Aragão foi preso em serviço na delegacia. No momento da prisão, ele alegou que estava passando mal e chegou a ser cogitada a hipótese de chamar uma ambulância para atendê-lo.

O acusado, no entanto, se recuperou e deixou a DP caminhando normalmente. O outro policial, José Edson Teixeira, foi detido em casa. A polícia também busca cumprir mandados no escritório de advocacia Mendonça & Silva, que fica há cerca de 500 metros da delegacia, no Centro de Duque Caxias.

Durante as investigações, iniciadas em setembro do ano passado, foram apreendidos mais de 400 laudos, todos realizados no PRPTC de Duque de Caxias, que seriam usados pelos criminosos para cometerem a fraude. Com base nos exames, foram identificadas centenas de vítimas e, segundo estimativas iniciais, o prejuízo no pagamento do seguro seria superior a R$ 1 milhão.

No inquérito, foram ouvidas 24 vítimas/testemunhas de Maricá, Itaboraí, Teresópolis, Campo Grande, Realengo, São Gonçalo e Niterói. Segundo as investigações elas eram procuradas pelo escritório Mendonça & Silva, que oferecia seus serviços para ajudar as vítimas de acidentes de trânsito a receberem o seguro DPVAT.

Através do esquema, os exames complementares que idenficam a gravidade dos ferimentos das vítimas eram todos concentrados no PRPTC de Caxias, que funciona dentro da delegacia. Policiais da 59ª DP preenchiam guias de encaminhamento falsificadas, levando as vítimas ao posto do Instituto Médico Legal do município.

A partir destes documentos, laudos periciais irregulares, indicando lesões e sequelas permanentes, eram forjados e encaminhados para o núcleo jurídico da quadrilha, formado principalmente por advogados, que recolhiam 30% do valor da indenização.

A operação conta com a presença de 30 delegados e 300 agentes, com 50 viaturas. A Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) também dará apoio à ação. Em nota, a Seguradora Líder, concessionária do DPVAT afirmou que incentiva as ações realizadas pelas autoridades com o objetivo de evitar fraudes no Seguro.

A concessionária informou que adota procedimentos para evitar pagamentos indevidos ao analisar os pedidos de reembolsos e indenizações apresentados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 181 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal