Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

07/04/2013 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende mais um envolvido em lavagem

“Dacova” foi preso ontem. Ele faria parte do grupo que usa dinheiro do tráfico para compra de carros.

A polícia prendeu na madrugada de ontem mais um suspeito de fazer parte da quadrilha que lavava dinheiro de tráfico de drogas na região de Jundiaí. Os criminosos usavam o valor arrecadado com a venda de entorpecentes para comprar imóveis de alto padrão e carros de luxo, na tentativa de limpar o dinheiro.

Rodrigo de Brito Ubaldo, mais conhecido como “Dacova”, foi encontrado em casa, no Jardim do Lago, e não resistiu. A polícia cumpriu o mandado de prisão e outros integrantes da quadrilha podem ser presos a qualquer momento na cidade.

Investigação / A Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Jundiaí prendeu na última quinta-feira outros dois integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital), na sequência dos trabalhos sobre a lavagem de dinheiro do tráfico na região. O total de presos desde o início da investigação, que já dura dois anos, subiu agora para 15 com a prisão de Dacova.

O trabalho é feito em parceria com o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público de Campinas.

Na quinta, a Dise conseguiu prender Alex Bezerra Messias, vulgo Dulex, no Jardim São Camilo. Ele era procurado e é apontado pela polícia como o “disciplina”, aquele que manda e julga os tribunais paralelos do crime.

O esquema / Segundo a polícia, uma concessionária de veículos em Vinhedo era utilizada pela quadrilha para lavar dinheiro do tráfico de drogas. Os criminosos compravam carros de luxo com dinheiro dos entorpecentes e os revendiam na loja.

Hstórico / Dacova já havia sido preso após os atentados em 2006 apontado como um dos matadores da facção criminosa.
Na época ele foi indiciado por homicídio, atentado a ônibus e a prédios públicos e envolvimento nos crimes realizados pelo PCC na véspera do Dia das Mães, em maio daquele ano.

Dacova foi apontado como um dos participantes da morte do policial do 11º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior), Nelson Pinto. O soldado tinha 44 anos e foi morto atingido por três tiros enquanto fazia patrulhamento na cidade. (Com informações da TV TEM)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 219 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal