Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

01/04/2013 - Decision Report Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Pesquisa aponta descuido em relação às fraudes internas


Em média, as empresas enfrentam aproximadamente uma tentativa de fraude por semana, segundo informações da segunda pesquisa anual realizada em conjunto pela Attachmate Corporation e o Ponemon Institute, intitulado: “O Risco das Fraudes Internas. Apesar disso, apenas 44% das empresas entrevistadas dizem não ver a prevenção de fraude interna como prioridade, uma despreocupação que vem aumentando desde 2011. O resultado disso saiu caro: o custo médio da violação de dados, segundo um estudo realizado em 2011, foi de 194 dólares por registro perdido ou roubado.

A pesquisa sobre fraude interna foi feita com 700 pessoas de grandes empresas multinacionais e revela tendências alarmantes com relação à segurança dos dados. Em média, demoram 87 dias para a empresa detectar a ocorrência de uma fraude interna e mais de três meses (105 dias) para descobrir a causa da fraude. Outro dado destaca que 79% das empresas entrevistada já tiveram um usuário privilegiado que alterou ou tentou alterar comandos dos aplicativos para obter acesso ou modificar informações confidenciais e depois voltou a reconfigurar os comandos.

“Estes dados demonstram a invisibilidade das ações praticadas pelos funcionários dentro da empresa”, disse Larry Ponemon, presidente do conselho e fundador do Ponemon Institute. Embora as empresas adotem políticas e procedimentos para tentar inibir as fraude internas, isso não significa que eles serão seguidos pelos funcionários, principalmente com o aumento das práticas do modelo BYOD.

Praticamente metade, 48%, dos entrevistados dizem que essas práticas resultaram em um aumento significativo do risco de fraude e 77% dizem que a falta de protocolos de segurança nos dispositivos é um grande risco e desafio à segurança.

O estudo definiu fraude interna como os ataques maliciosos ou criminosos perpetrados em empresas públicas e privados por funcionários e temporários. Normalmente o objetivo desses ataques é o roubo de bens financeiros ou informações, que pode incluir dados de clientes, segredos comerciais e propriedade intelectual. Às vezes os invasores mais perigosos são aqueles com maior conhecimento de TI ou que possuem acesso aos dados e aplicativos mais críticos da empresa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 180 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal