Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

24/03/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mulher é suspeita de aplicar 'golpe do aluguel' em pelo menos 6 pessoas

Por: Felipe Turioni

Vítimas pagaram até R$ 360, mas não puderam se mudar em Araraquara. Polícia levanta mais informações para abrir inquérito contra proprietária.

O aluguel de uma casa localizada no Jardim América, em Araraquara (SP), está causando transtornos para os potenciais inquilinos do local, que se dizem vítimas de um golpe. Pelo menos seis pessoas registraram um boletim de ocorrência na polícia contra a proprietária da casa, de 32 anos. Segundo as vítimas, houve pagamento adiantado da primeira parcela do aluguel, mas, mesmo após muito tempo de espera, a casa não foi entregue e nem o dinheiro foi devolvido. A Polícia Civil informou que levanta as informações para abertura de inquérito sobre o caso. Procurada pelo G1, a proprietária não foi encontrada para comentar o assunto.

Segundo a auxiliar de almoxarifado, Camila Conrado da Silva, a casa de um quarto, localizada na Avenida Taquaritinga, está sendo supostamente alugada para várias pessoas ao mesmo tempo, que pagam até R$ 360 como sinal da primeira parcela do aluguel ou deixam o chamado “cheque-caução” como garantia. “Cheguei na delegacia com o recibo do cheque que dei para ela e escrivã me disse: ‘mais uma’. Percebi que muita gente está sendo enganada e precisava denunciar para evitar que mais pessoas caíssem no golpe”, afirmou.

Camila contou que percebeu que estava sendo enganada quando ela já tinha deixado o cheque de R$ 320 para a proprietária da casa, no dia 21 de fevereiro, e no dia da mudança a mulher disse que a inquilina que já morava lá antes estava com problemas e não podia sair da casa naquele momento. “No dia que fui ver a casa, antes de acertar o aluguel, ela mostrou que os móveis da antiga inquilina ainda estavam lá e tinha muita coisa encaixotada e dizia que ela sairia em breve, mas eu percebi que não existia inquilina nenhuma e que ela morava lá”, disse a auxiliar.

Depois de não ter conseguido se mudar para a casa, Camila tentou recuperar o dinheiro, mas encontrou dificuldade em falar com a proprietária novamente. “O telefone que eu tinha dela não funcionava mais e então fui até lá depois que vi o anúncio da mesma casa, com o nome de outro proprietário no jornal”, relatou. No novo anúncio, o bairro de localização também foi alterado para Jardim Santa Clara, próximo ao Jardim América. “Fiquei esperando ela me atender no portão, quando chegou outra pessoa e eu perguntei quem era e me disse que foi olhar a casa para alugar, ela não atendeu ninguém e fui embora”.

Outra vítima

A mesma dificuldade em obter o dinheiro de volta teve a vendedora Adeli Vieira. “A história que ela me contou é que ela se mudaria da casa em breve para uma outra residência e que eu deveria depositar R$ 320 na boca do caixa para pagar os honorários do advogado para fazer o contrato do aluguel e que me mudaria até o dia 12 de março, o que não ocorreu”, contou.

Segundo Adeli, a proprietária deu uma desculpa de que teria brigado com o marido e que os bens teriam que ser divididos, por isso não iria mais alugar a casa. “Ela inventou essa desculpa, fui até lá pedir o dinheiro de volta e quem me atendeu foi a filha, me dando um cartão com o número de um advogado para eu pegar o dinheiro com ele, pedi para falar com ela, fiquei esperando e, enquanto isso, chegou outra pessoa que também queria o dinheiro”, afirmou. “Saímos dali direto para a delegacia”.

Investigação

Segundo o 1º DP da Policial Civil de Araraquara um inquérito sobre o caso será aberto após o levantamento dos dados de todas as pessoas que se disseram vítimas de estelionato pela dona da casa. Segundo o 1º DP, pelo menos quatro boletins de ocorrência com seis vítimas foram registrados contra a mesma proprietária da casa e os casos começaram a ser registrados no início de março.

A reportagem do G1 foi até a casa que estaria sendo usado para o suposto golpe tentar falar com a proprietária, mas ninguém respondeu aos chamados. Por telefone, as chamadas também não foram atendidas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 104 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal