Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

20/03/2013 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresários e compradores atestam fraude de construtora em depoimento ao Ministério Público de Londrina

Por: Pauline Almeida


Compradores de imóveis e empresários que comercializaram terrenos com a Construtora Iguaçu do Brasil confirmaram irregularidades em prazos de entrega e pagamentos ao Ministério Público de Londrina. O Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Promotoria de Defesa do Direito do Consumidor ouviram os testemunhos dos supostos lesados pela empreiteira nessa terça-feira (19).

A denúncia foi feita por um grupo de vítimas na última segunda-feira (18). Até o final da semana, o MP colherá depoimentos e documentos para definir se abre um inquérito formal para investigar a construtora. O marceneiro Saulo Gonçalves é um dos denunciantes que teve o sonho da casa própria frustrado.

"Para nós compramos até então uma ilusão, nos venderam um imóvel com prazo de entrega para janeiro de 2011 e nós estamos em meados de 2013 e nada foi entregue. A construtora se omite em dar informações, não conversa com a gente, não atende ligação, não retorna e-mail", contou à rádio CBN.

A empresária Katia de Melo informou que assinou um contrato com a Iguaçu do Brasil para venda de dois terrenos e não recebeu o pagamento previsto. Ela ainda tem notícia que a empresa já teria vendido as 43 casas que estavam previstas para as áreas.

"A construtora não cumpriu nenhum pagamento e ela assinou o contrato com a gente no dia 5 de dezembro e já começou a efetuar as vendas. Essas pessoas terceiras de boa fé estão sendo lesadas porque elas não vão conseguir ter a matrícula e eu inclusive já entrei com o processo judicial para o destrato desse contrato", declarou.

Outro empresário que teria sido vítima de fraude é João Carlos Barroso. Ele informou que vendeu um terreno à companhia e recebeu parte do pagamento em cheques sem fundos. Ainda teria direito a seis apartamentos no empreendimento que deveria ser finalizado em maio e nem mesmo começou a ser edificado.

Os representantes da construtora eram aguardados na sede do Ministério Público nessa terça-feira, mas não compareceram, segundo informações da rádio CBN. A reportagem de odiario.com tentou contato com a Iguaçu do Brasil na manhã desta quarta-feira (20), mas não teve sucesso.

A atendente de Londrina informou que apenas a diretoria da sede em Maringá poderia dar declarações. No telefone fixo há uma mensagem de impossibilidade em completar a chamada e no celular informado no site oficial da empresa ninguém atende.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 222 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal