Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

22/03/2013 - Rondoniagora Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

SINDAFISCO tenta abafar denúncia de corrupção de auditores e procuradores: rombo de R$ 44 milhões


A diretoria do Sindicato dos Auditores Fiscais de Tributos Estaduais do Estado de Rondônia tentou hoje, através de nota oficial, desqualificar a denúncia quanto a existência de uma quadrilha de auditores e procuradores, formada e articulada para provocar prejuízo ao Estado e em conseqüência subtrair vantagens pessoais posteriormente.

A nota em seu segundo parágrafo, confirma efetivamente a tramitação de um processo relativo a uma ação de reclamação milionária de verbas remuneratórias (R$ 44.000.000,00) beneficiando auditores fiscais.
Para desqualificar a grave denúncia formulada esta semana pelo presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia, deputado Hermínio Coelho (PSD), a nota do Sindafisco, diz se tratar de uma ação antiga, portanto, não embasaria a denúncia quanto à existência de uma quadrilha com esquema para prejudicar o Estado.

Segundo o presidente da ALE, deputado Hermínio Coelho a nota do Sindafisco respalda e reforça ainda mais com a denúncia, ao confirmar que o Estado perdeu a causa. “Houve certa ingenuidade nesta nota, pois o processo é antigo mas existe uma manifestação recente da Procuradoria Geral do Governo Estadual, que foi determinante para provocar um grande prejuízo ao Estado”, disse.

Hermínio Coelho declarou ainda que houve claramente uma tentativa de subestimar a inteligência das pessoas, na nota emitida pelo Sindafisco, ao destacar que como a ação ainda não foi paga, não tem como se falar em prejuízo para o Estado e esquema de corrupção. “Se o Estado não pagou, mas um dia vai ter que pagar. Se o processo teve tramitação longa, em tese não descarta erro intencional. O certo é que esta falha grosseira recente no recurso interposto pela Procuradoria Geral do Estado junto ao Superior Tribunal de Justiça, acabou beneficiando diretamente um grupo de auditores. Isto é um fato real, não tem como se negar”, observou.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 116 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal