Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

22/03/2013 - O Povo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Operação apura supostas fraudes em licitações em Quixeramobim

Segundo o Ministério Público, uma quadrilha estaria infiltrada na máquina pública do município. Justiça determinou ainda afastamento de alguns secretários.

No início da manhã de ontem, por volta das 6 horas, operação conjunta entre Ministério Público do Estado (MPE) e Polícia Civil (PC) executou, em Quixeramobim, no Sertão Central, 20 mandados de busca e apreensão em diversos lo cais com o objetivo de apurar possíveis fraudes em licitações realizadas por suposta quadrilha dentro da máquina administrativa do município. De acordo com avaliação dos promotores do MPE, as fraudes teriam causado prejuízos de cerca de R$ 7 milhões.

Além dos mandados, os juízes Fabrício Vasconcelos Mazza e Fabrícia Ferreira Freitas acataram pedido liminar do MPE para que alguns gestores públicos locais fossem afastados temporariamente. Entre eles, estão secretários de Saúde e Educação, o assessor jurídico do gabinete do prefeito e presidentes de autarquias municipais.

A operação “Quixeramobim Limpo” envolveu 15 delegados e 50 policiais de diversas delegacias da região, como informa o delegado da cidade, Eduardo Tomé. Segundo ele, a polícia vasculhou residências e estabelecimentos comerciais de pessoas ligadas à Prefeitura. A polícia recolheu 36 computadores, 10 notebooks, quatro armas, além de “farta documentação” relacionada a processos licitatórios e documentos de fornecedores. Um empresário local, cujo nome não foi divulgado, foi preso em flagrante por porte ilegal de armas - uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 32. Após pagamento de fiança, ele acabou liberado.

Em análise preliminar, o MPE já identificou ausência de assinatura em documentos licitatórios. Tomé avalia que a investigação dirá se os indícios se referem apenas à gestão atual ou também a gestões anteriores. Ainda ontem à noite, o procurador-geral do município, Ricardo Cavalcante, ia se reunir com o prefeito Cirilo Pimenta (PSD) para discutir sobre o assunto. Em contato com O POVO, ele preferiu não se pronunciar a respeito até posição oficial da Prefeitura.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 187 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal