Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

19/03/2013 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Engenheiro da Prefeitura de SP é preso sob suspeita de receber propina


A Polícia Civil prendeu em flagrante nesta terça-feira um engenheiro da Prefeitura de São Paulo sob suspeita de receber propina para regularizar a documentação de um imóvel. O homem é lotado no Aprov (Departamento de Aprovação de Edificações) e foi detido após receber R$ 4.000 em dinheiro. O suspeito ocupa o cargo de especialista em desenvolvimento urbano, na Secretaria Municipal de Habitação, e recebe um salário bruto mensal de cerca de R$ 3.000.

Eduardo Tadayoshi Kawai, 52, foi denunciado, segundo a polícia, por uma pessoa que o acusa de ter cobrado R$ 10 mil para regularizar a documentação de um imóvel. Após a denúncia, a polícia acionou a CGM (Controladoria Geral do Município) para ajudar nas investigações, quando foi feito um trabalho de pesquisa e monitoramento até a identificação do suspeito. Também foram apreendidos computador e documentos do servidor.

O denunciante disse ter entrado com um pedido para regularizar seu imóvel em 2003, baseado nas leis de anistia. O processo tramitou até chegar ao GTEA (Grupo Técnico Especial de Análise), onde o suspeito trabalha.

A CGM informou que também vai abrir um Inquérito Administrativo Especial - mais rápido- para investigar o servidor público. O processo tem um prazo de 60 dias para ser concluído por ter sido uma prisão em flagrante.

OUTRO LADO

A defesa do engenheiro disse que as denúncias feitas não têm fundamento e que isso será provado durante as investigações.

O advogado Emídio Piccoroni disse que Kawai nunca exigiu dinheiro nem marcou encontros. Segundo ele, o denunciante deve ter agido de má fé. O advogado, entretanto, reconheceu que o cliente dele havia mantido contato formal com o homem que fez a denúncia.

Piccoroni alegou que seu cliente encontrou o homem repentinamente. O servidor exercia o cargo há cerca de sete meses.

OUTRO CASO

Na última sexta-feira (15), a CGM informou que outros dois servidores da Subprefeitura de Santo Amaro também foram presos em flagrante sob suspeita de recebimento de propina. A prisão ocorreu após uma denúncia feita em fevereiro deste ano. Foram feitos o monitoramento dos suspeitos e uma pesquisa sobre a evolução patrimonial deles.

Os servidores, que trabalhavam no setor de fiscalização de obras, foram detidos após terem recebido R$ 40 mil em dinheiro do empresário que denunciou a dupla.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 468 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal