Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

18/03/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cartões de transporte coletivo são recolhidos por fraude em Porto Alegre

Golpe vem sendo aplicado envolvendo mau uso dos cartões TRI na capital. Até o momento, 145 cartões foram retirados de circulação, diz prefeitura.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) de Porto Alegreretirou de circulação nos últimos 90 dias 145 cartões TRI por suspeita de envolvimento dos proprietários nos chamados “esquemas de aluguel” no sistema de transporte público da capital. Desde total, 81% são da categoria 'isento'.

O golpe funciona da seguinte forma: o proprietário do cartão TRI da categoria isento, que não paga tarifa, "aluga" o cartão para o cobrador. Um passageiro normal entra no ônibus e paga a passagem. Sem que este passageiro perceba, o cobrador passa o cartão de isento e fica com o dinheiro, dando uma parte para o dono do cartão 'isento'. De acordo com monitoramento realizado, um único cartão foi utilizado até 300 vezes em apenas um mês.

“Este tipo de ação, uma fraude, sobrecarrega o sistema, pesa na tarifa, prejudicando a grande maioria dos usuários do transporte coletivo. Continuamos atentos para coibir estas atividades irregulares”, disse Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC.

Diariamente, a EPTC acompanha a utilização dos cartões no sistema de ônibus. Os dados são filtrados e cruzados com as atividades dos operadores de cada ônibus. No caso de irregularidades no uso das isenções (idosos, deficientes, etc), pode haver a cassação do benefício. Caso exista a suspeita do mau uso do cartão TRI, o dono é chamado pela EPTC, para conferir se houve algum furto, extravio do cartão, e, se constatada a irregularidade, é aberto um processo, encaminhado ao Ministério Público. Se for comprovada a má fé, o proprietário do cartão pode ser indiciado por estelionato.

Atualmente, de cada 100 passageiros dentro de um ônibus em Porto Alegre, 33 não pagam tarifa, segundo a EPTC.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 141 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal