Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

15/03/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Funcionários da Prefeitura de SP são presos por suspeita de cobrar propina

Dupla trabalha na Subprefeitura de Santo Amaro; prisão foi nesta sexta. Empresário diz que eles cobraram R$ 40 mil para liberar reforma em imóvel.

A Prefeitura de São Paulo diz que uma investigação da Controladoria Geral do Município (CGM) levou à prisão em flagrante de dois servidores suspeitos de cobrar propina de um empresário. A dupla trabalha na Subprefeitura de Santo Amaro. Eles foram detidos nesta sexta-feira (15).

Por volta das 13h, a dupla era ouvida pela Polícia Civil.

Os servidores, um homem e uma mulher, que são casados, foram flagrados recebendo R$ 40 mil em dinheiro de um empresário que denunciou o esquema, segundo a prefeitura. De acordo com a administração municipal, eles foram detidos em uma operação conjunta da Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública, do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC). Os dois foram presos em um shopping na Zona Sul da capital.

O empresário que denunciou a cobrança de propina disse, segundo relata da Prefeitura, que os dois funcionários queriam pagamento para liberar a obra de ampliação de um imóvel. Segundo ele, diante do embargo da obra por causa de uma falta de Habite-se, uma servidora da subprefeitura se colocou à disposição para "resolver o problema".

Ele diz que, durante visita à subprefeitura, a servidora apresentou uma multa de R$ 194 mil e, em seguida, disse que o pagamento de R$ 97 mil regularizaria a situação. Ambos são agentes vistores e o homem detido ocupa um cargo de chefia. O controlador-geral do município, Mario Spinelli, afirmou que os dois ganham cerca de R$ 5 mil por mês cada. Ele não quis dar detalhes sobre o patrimônio dos suspeitos.

A Prefeitura vai abrir um processo administrativo disciplinar para apurar responsabilidades. Os suspeitos podem responder pelos crimes de concussão ou corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A investigação começou após denúncia apresentada pelo empresário em 25 de fevereiro. Desde então, a controladoria realizou o monitoramento da evolução patrimonial dos dois agentes públicos.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse que essa foi a primeira denúncia recebida pela CGM. Na avaliação do prefeito, o trabalho foi bem conduzido. "A CGM tem carta branca para atuar sem pedir licença", afirmou Haddad. A CGM afirmou que a Prefeitura estuda um sistema de monitoramento do patrimônio de todos os servidores públicos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 90 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal