Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/03/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Reunião discute punição de envolvidos em fraude em Ferraz

Por: Carolina Paes e Gladys Peixoto

Prefeitos e secretários avaliam medidas administrativas. Médica do Samu foi flagrada marcando o ponto para colegas.

Desde às 8h desta segunda-feira (11) o prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló, está reunido com secretários para decidir as providências sobre os problemas no Serviço Municipal de Atendimento Móvel (Samu).

No domingo (10) uma médica do Samu foi detida marcando o ponto para os colegas com dedos de silicone. Thauane Nunes Ferreira, de 29 anos, foi levada para a delegacia depois que guardas municipais fizeram o flagrante. Segundo o boletim de ocorrência, eles gravaram a irregularidade com o consentimento do Ministério Público. Ela foi solta por volta das 18h40 de domingo graças a um habeas corpus.

Na reunião estão os secretários de Assuntos Jurídicos, Segurança, Governo, Saúde e Administração, de acordo com a prefeitura. A administração municipal informou também que além das providências resolvidas na reunião, uma sindicância administrativa deve ser instaurada para apurar o fato e descobrir quem são as pessoas envolvidas.

Nas ruas, na manhã desta segunda-feira, a população de Ferraz de Vasconcelos ficou surpresa e, ao mesmo tempo, indignada com o caso envolvendo a médica do Samu. O vendedor Luis Nascimento disse que nunca precisou do Samu, mas há um mês um vizinho esperou 40 minutos pelo serviço. “Esse tempo é grande e por sorte não prejudicou o meu vizinho que teve um ataque epilético”, contou. Para o vendedor o flagrante da médica é um absurdo porque faltam profissionais em toda a região.

“Como isso pode acontecer? As pessoas precisam de socorro e na hora da emergência não têm. Pagamos imposto e aquele que tá precisando acaba morrendo por causa da falta de equipes?” questionou Benedito da Costa, operador de máquinas. A artesã Rose Moreira não sabia da fraude no Samu. “É triste saber que isso está acontecendo. Eu me sinto insegura de não ter o Samu em uma necessidade.”

A reportagem do G1 esteve no Samu de Ferraz de Vasconcelos na manhã desta segunda-feira. Uma funcionária que não quis se identificar disse que o serviço funcionava normalmente. Ela também alegou que os enfermeiros não sabiam das fraudes. Além disso rebateu as declarações da médica detida no domingo de que 20 enfermeiros que trabalham no serviço estão envolvidos na fraude. Segundo a profissional, o Samu tem apenas cinco enfermeiros.

O secretário municipal de Saúde, Juraci Ferreira da Silva, disse no domingo (10) que, depois do flagrante, o serviço ficou sem médico até 16h, quando um profissional começou o plantão. O local funciona com três equipes ao mesmo tempo, formadas por um motorista, um enfermeiro e um médico.

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos informou que o Samu do município tem 63 funcionários, além de seis viaturas e outras duas de apoio. O serviço está em funcionamento na cidade desde 2007. O último levantamento mostra que nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2012 o Samu fez 3.005 atendimentos.

Flagrante

No domingo, por volta das 7h, a médica Thauane Nunes Ferreira, de 29 anos, foi flagrada por funcionários da Guarda Municipal marcando o ponto eletrônico para colegas. Com ela foram apreendidos seis dedos de silicone e comprovantes impressos pelo equipamento que controla o horário dos funcionários. A médica foi solta por volta das 18h40 do mesmo dia depois que a Justiça concedeu um habeas corpus.

De acordo com o advogado Celestino Gomes Antunes, a cliente fazia a marcação de ponto de colegas "em função do emprego, era uma condição de contratação."

Thauane vai responder por falsificação de documento público, segundo a polícia. De acordo com o boletim de ocorrência, ela "confessou que fazia os registros em nome de médicos a mando do diretor Jorge Cury", segundo o boletim de ocorrência.

O coordenador do Samu, Jorge Cury, disse que não tinha conhecimento das irregularidades e que foi surpreendido pela notícia. “Isso é um absurdo! Sou funcionário da prefeitura há 25 anos. Eu nunca soube disso. Passo no Samu todo domingo e nunca faltava funcionário. Hoje que não fui aconteceu isso.”

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 105 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal