Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

13/03/2013 - O Estado de Minas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Policiais civis denunciados por fraude no Detran continuam trabalhando até julgamento

Por: Simone Lima


Seis policiais civis de Itaúna, no Centro-Oeste de Minas, investigados há um ano pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e pela Corregedoria da Polícia Civil, foram formalmente denunciados ontem à Justiça. Os agentes, investigados por fraude de documentos e formação de quadrilha, passaram à condição de réus, mas enquanto não forem julgados continuarão trabalhando normalmente, respondendo ao processo em liberdade.

Dois foram acusados de participar de uma quadrilha que falsificava documentos de veículos. Segundo informações da promotoria, o delegado Márcio Olinto Hazan, que até 2011 era responsável pelo departamento de trânsito da cidade, liberou sua senha, que dava acesso ao sistema do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), para o investigador Marcus Vinícius Pinto. Com isso, os dois passaram a alterar dados para liberação de documentos, mediante pagamento.

Segundo o delegado regional de Divinópolis, Fernando Vilaça, o aumento no número de emplacamentos foi o que despertou a atenção das autoridades. “Antes emplacávamos cerca de 300 veículos por mês. Esse número passou para mais de 700 no ano seguinte. Ao mesmo tempo, há suspeitas de que o patrimônio dos denunciados tenha crescido rapidamente”, diz.

Pelo menos 3 mil veículos teriam sido emplacados de forma ilegal na cidade. Segundo o promotor Fábio Galindo Silvestre, os condutores e despachantes que se beneficiaram também serão investigados. Tanto eles quanto os policiais podem pegar até 16 anos de prisão..

De acordo com o promotor, o trabalho de investigação na Polícia Civil continua. Existem ainda 19 inquéritos em andamento e sete ações por improbidade administrativa ainda em apuração. “São crimes que vão desde falsidade ideológica, falsificação de documentos até envolvimento com tráfico”, conta.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 103 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal