Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/03/2013 - O Povo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prefeitura já teme fraudes no Bilhete Único

Em negociação com empresas de ônibus, a Prefeitura espera chegar até o dia 15 de junho a uma solução tecnológica que minimize fraudes. O objetivo é evitar o aumento das tarifas.

Uma das promessas de campanha do prefeito Roberto Cláudio (PSB), o Bilhete Único, embora já tenha data para ser colocado em prática, ainda depende de definição crucial: um sistema tecnológico que impeça fraudes e evite o aumento progressivo do preço da passagem. O anúncio foi feito pelo titular da Secretaria da Conservação e Serviços Públicos, João Pupo.

Pupo falou com a imprensa durante a primeira reunião em que o secretariado da Prefeitura fez balanço dos poucos mais de dois meses de gestão. Esse encontro entre secretários e prefeito aconteceu a portas fechadas e, começando por volta das 9 horas, se estendeu pela noite no último sábado, 9.

Em meio a uma batalha judicial pelo atual preço da passagem de ônibus, Prefeitura e empresas têm se reunido semanalmente, segundo Pupo, para discutir a implantação do Bilhete. Algumas características do sistema já foram acordadas: uma única passagem pagará viagens tanto de ida quanto de volta durante duas horas.

Ao ser questionado sobre as condições colocadas pelas empresas nessa negociação, Pupo afirmou que “não há imposições. O que eles estão propondo é o seguinte: um cadastramento dos usuários, que está sendo estudado, ou a colocação de limitadores, como quatro transbordos (mudança de um ônibus para outro) por passagem - o que, neste caso, foi recusado pela Prefeitura”.

Segundo ele, é possível encontrar até o dia 15 de junho, quando o sistema está marcado para ter início, uma solução que minimize efeitos financeiros de fraudes.

A mais comum das ilicitudes é o comércio ilegal dos bilhetes, em que passagens são vendidas mais baratas, e o cartão é devolvido ao vendedor pela janela do veículo, de modo que ele tenha tempo de fazer nova venda sem gastar outra passagem. “A regra de ouro é: não existe almoço grátis. O combate à fraude é bom para a empresa, mas também é bom para o cidadão. Se a gente tiver o controle, a tarifa não aumenta”, destaca.

Pupo pontua ainda que, mesmo sistemas de integração bem avaliados pela população, como em Curitiba, Goiânia ou São Paulo, sofrem financeiramente com fraudes. Em São Paulo, por exemplo, o impacto está próximo a R$ 1 bilhão para os cofres públicos.

Preços e fases

A primeira fase, em junho, atinge inicialmente ônibus. “Em pouquíssimo tempo, a gente replica a mesma concepção para as vans”, projeta. Ainda sem prazo, a terceira fase envolverá trens - o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que está sendo posto em prática pelo governo do Estado; o metrô que liga Maracanaú a Fortaleza; e o transporte metropolitano.

Se já é certo que o preço da passagem não será único em toda a Região Metropolitana, o valor que o fortalezense terá de desembolsar no sistema integrado é incerto. Ainda seria cedo para falar sobre o assunto, de acordo com o secretário. (Alan Santiago/[email protected])

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA

O Bilhete Único foi uma das promessas de campanha do prefeito Roberto Cláudio. A Prefeitura tenta agora, junto com as empresas de ônibus, chegar a um acordo sobre sistema antifraude. Fraudes poderiam encarecer tarifas.

SERVIÇO

Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor)

Onde: Av. dos Expedicionários, 5677, Vila União.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 105 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal