Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/10/2007 - Diário de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Obras falsas e suspeitas iam ser leiloadas no Porto

Por: Joana De Belém e Marcos Cruz


A Polícia Judiciária do Porto apreendeu ontem numa leiloeira do Campo Alegre cerca de uma dezena de obras de arte alegadamente falsas - a licitação decorreria entre hoje e o próximo dia 1. Ao que o DN apurou um dos quadros é de Júlio Pomar, cujo filho atesta ser "uma falsificação".

Alexandre Pomar, de quem partiu a denúncia, disse ainda ao DN haver desenhos de Bernardo Marques que "são obviamente falsos", assim como aguarelas do mesmo autor cuja autenticidade levanta "grandes dúvidas". O crítico de arte foi alertado por email para a "natureza suspeita" de várias das obras que constam na página da internet da Leiloeira São Domingos.

Confrontado com a falsificação da obra do pai - Padeiro, um retrato de uma série de litografias, cujos desenhos, de apenas um exemplar, estão na posse do autor -, levantou sérias dúvidas sobre outros trabalhos (António Carneiro, Mário Cesariny, "talvez" Júlio Resende, Espiga Pinto, Mário Botas, Manuel Cargaleiro), que pensa serem "imitações grosseiras". Alexandre Pomar informou ainda ter consultado um especialista, que também "está convencido de que as obras em causa não são autênticas". Inicialmente recaíram ainda algumas dúvidas sobre caricaturas atribuídas a Abel Salazar, mas estas, segundo aquele crítico, "poderão ser, de facto, originais do artista".

À apreensão seguir-se-ão agora os exames periciais, que vão apurar se os trabalhos são ou não verdadeiros. "É realmente necessário fazer algum exame pericial, retirar as obras do vidro e ver o material", explicou Pomar.

O filho de Júlio Pomar acrescenta que "esta situação é muito corrente no mercado - o que é menos normal são as denúncias", pois é sempre muito difícil apurar a autenticidade de algumas peças, "principalmente no caso de artistas que já morreram". Na dúvida, os eventuais compradores optam por não adquirir as obras.

O DN contactou o proprietário da Leiloeira S. Domingos, mas este não quis prestar quaisquer declarações sobre o sucedido. O leilão arranca hoje, como previsto, com mais de 800 peças a licitação, prolongando-se até dia 1 de Novembro.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 505 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal