Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

04/03/2013 - Expresso Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Burlão usa documentos falsos para... entrar na cadeia

Por: Luis M. Faria


Cada país tem burlões à sua medida. Matthew Matagrano, cuja história animou os jornais de Nova Iorque há uns dias, não se fez passar por alto funcionário da ONU nem deu conferências em salas solenes. Mas entrou em várias prisões fazendo-se passar por inspector. Numa das vezes, esteve em Rikers Island (14 mil presos, 9 mil funcionários), onde conversou individualmente com presos, rearranjando-os nas celas e passando-lhes contrabando - cigarros, e sabe-se lá mais o quê.

Matagrano já esteve ele próprio preso duas vezes, a primeira por sodomia de um menor e a segunda por invadir uma escola e espiolhar os ficheiros dos estudantes. Isso não impediu que fosse contratado por uma organização de caridade que ajuda jovens; e parece que foi um sucesso junto deles. Esse trabalho deu-lhe alguma da credibilidade necessária para entrar nas cadeias. Os documentos falsos e um belo crachá dourado fizeram o resto.

Descoberta a burla, Matagrano foi preso. Mas um juiz libertou-o sob caução. Talvez por achar que, se o objectivo do homem é frequentar as cadeias, convém não lhe fazer já a vontade.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 117 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal