Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

04/03/2013 - Agência Pará de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mulheres são flagradas com documentos falsos em Santa Izabel do Pará

Por: Walrimar Santos


Policiais civis de Santa Izabel do Pará, nordeste do Estado, prenderam em flagrante, neste domingo, 3, Milla Luane dos Santos Lima e Dyana dos Santos Rodrigues, pelos crimes de falsificação de documento público e uso de documento falso. Elas foram presas depois que Milla foi flagrada, ao tentar visitar o presidiário André Luís Favasco dos Santos, com uma carteira de visitante falsa, no Centro de Recuperação Penitenciária do Pará I, no Complexo Penitenciário do Distrito de Americano.

A carteira, segundo apurou o delegado Daniel Castro, apresentava sinais visíveis de adulteração. "Havia sinais de que a mulher tentou inserir a própria fotografia na carteira fraudada e ainda de ter inserido a fotografia em outro documento apreendido, uma Carteira de Trabalho que estava em nome de Dyana Rodrigues", explicou o delegado, que ficou responsável pela lavratura do flagrante. Ao ser apresentada na Seccional Urbana local, o delegado apurou que Dyana foi quem forneceu a carteira de trabalho e a carteira de visitante para Milla Lima.

Diante das informações, Daniel Castro deslocou-se com equipe policial até o bairro do Barreiro, em Belém, onde as duas mulheres moram. Ali, os policiais encontraram Dyana Santos. Com ela, mais quatro carteiras de visita a presidiários em casas penais foram apreendidas. Conduzida até a Seccional, Dyana e Milla foram autuadas em flagrante nos artigos 297 e 304, do Código Penal, por falsificação de documento público e uso de documento falso. As duas podem pegar de dois a seis anos de reclusão por cada crime. A investigação contou com apoio de investigadores da Seccional Urbana da Pedreira, que foram cedidos pelo delegado Antônio Benone, para a investigação.

Segundo o delegado Daniel Castro, a prática de falsificação de documentos para ingresso em casas penais por parte de mulheres de internos é rotineira. "Elas acabam com seu direito de visita suspenso após serem flagradas tentando adentrar no presídio com documentos falsos, telefones celulares ou ainda de posse de entorpecentes. Tanto a Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário) quanto a Seccional de Santa Izabel do Pará têm se esforçado em coibir essas ações fraudulentas. Desta vez, foi possível chegar a todos os envolvidos, servindo assim de exemplo para outras companheiras de detentos que tentarem se aventurar na prática ilícita".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 104 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal