Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

09/01/2013 - Jornal de Uberaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário do “Xou da Xuxa” afirma que contratos assinados são falsos e isenta USC de qualquer culpa

Por: Sabrina Alves


Após a longa história, que completará 15 anos, envolvendo o Uberaba Sport Club e o ex-presidente executivo do USC, Geraldo Carlos Sousa, conhecido como Geraldo Propão, mais uma notícia vem a público. Mesmo com a absolvição de Propão, proferida pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Ricardo Cavalcanti Motta, chegou à Redação do JORNAL DE UBERABA (JU), na tarde de ontem (8), uma escritura de declaração na qual o empresário, na época representante legal da empresa Archyvo X Produções Artísticas & Ações Especiais S/C Ltda, divulga várias informações, inclusive que nenhum dos contratos apresentados é verídico.
Na declaração, consta que Pedro Clear Pares assume a responsabilidade civil e criminal sobre as declarações. Na época, o representante legal da empresa citada, a quem cabia divulgar, contratar e promover o “Xou da Xuxa”, foi procurado por uma pessoa que se identificou como representante da empresa Layff Kosmetic, uma das empresas patrocinadoras do show na época. “(...) fui procurado por uma pessoa que se identificou como representante da empresa Layff Kosmetix Ltda., a qual tinha como nome fantasia e marca de seus produtos o nome ‘Skala’, e que me procurou com o propósito de contratar um show com a artista Xuxa Meneguel, Paquitas e o Grupo Musical ‘You Can Dance’, a ser realizado na cidade de Uberaba-MG (...)”, relatou.
Pedro ressaltou ainda que, na ocasião, ficou acordado que o valor a ser pago pelo show seria de R$ 120 mil, cujo pagamento seria providenciado por patrocinadores, incluindo várias empresas.
Ao analisar a cópia dos processos, por meio dos advogados de confiança, Pedro também declarou que percebeu que dois contratos de Prestação de Serviços, apesar de possuírem conteúdo parecido com o utilizado na época pela empresa Archyvo X, não são verdadeiros. “Apesar de possuírem conteúdo parecido com o utilizado à época pela empresa Archyvo X Produções Artísticas & Ações Especiais S/C, de minha propriedade, não são verdadeiros, visto que nem ao menos exite nos mesmos minha assinatura e/ou rubricas”, afirmou junto ao 14º tabelião de Notas da Comarca de São Paulo.
No documento, o empresário afirmou que, conforme consta no processo de Propão, é possível verificar que as formas de pagamento diferem, confirmando que os contratos são falsos. “(...) ambos diferem até com relação à forma de pagamento, o que confirma a não autenticidade dos referidos contratos (...)”, ressaltou.
Em conclusão, o então responsável por trazer o polêmico show à Uberaba se posicionou sobre a possível contratação feita pelo USC. “Quanto à situação do Uberaba Sport Club, principalmente em relação a seu presidente Geraldo Carlos de Sousa, o que posso dizer é que não me recordo se o conheço e que em nenhum momento o show em questão foi negociado com o Uberaba Sport Club”, concluiu.
Procurado pela Reportagem do JU, o assessor jurídico do USC, Willian Magalhães, revelou a sua imensa satisfação com a publicação do documento, que venho a público após a equipe de Pedro descobrir as ações por meio da internet. “Particularmente para todos nós do USC, é uma grande vitória, uma conquista. Assumimos o compromisso de trazer e mostrar a verdade para toda a comunidade uberabense sobre o caso. Com a declaração de Pedro Pares, não resta dúvidas de que o USC não tem nenhuma responsabilidade, e, por isso, entraremos com uma ação para reaver o patrimônio perdido pelo Clube”, finalizou.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 462 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal