Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

04/01/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Homem é preso em Belém supeito de cometer estelionato

Ele aplicava golpes com cartão de crédito de outras pessoas. Homem de 22 anos já tinha passagem pela polícia.

Um homem foi preso nesta sexta-feira (04), em Belém, suspeito de aplicar golpes com cartão de crédito de outras pessoas. De acordo com as investigações da polícia, ele cometia o crime desde novembro de 2012 e chegou a gastar 35 mil reais.

Helytton Orlando Paia do Nascimento, de 22 anos, foi preso em flagrante na casa onde mora, no bairro da Marambaia, quando estava recebendo pelos Correios mais um cartão de crédito que foi falsificado por ele. Outros oito cartões de crédito fraudados também foram apreendidos. Todos tinham altos limites para compra.

"A gente já vinha investigando desde dezembro, em virtude não só de denúncias das vítimas mas como também de pessoas do banco, que informou que ele vinha pedindo cartões adicionais sem autorização do titular do cartão e que os gastos eram exorbitantes em lojas de luxo e em festas", diz Beatriz Silveira, delegada de polícia.

Segundo as investigações, Helytton agia sozinho e o golpe era aplicado da seguinte maneira: o suspeito coletava na internet os dados da vítima, como bandeira do cartão, endereço e CPF. Ele se passava pelo titular e ligava para a operadora do cartão, pedindo primeiro para alterar o endereço de correspondência para a própria casa.

Em seguida, solicitava um cartão adicional no nome dele, que chegava normalmente em dez dias. Em pouco mais de um mês, foram gastos mais de R$ 35 mil em artigos de luxo. Helytton tem ainda outras duas passagens pela polícia, em 2009 e 2010, ano em que passou um ano preso pelo mesmo crime, estelionato.

Segundo a polícia, os crimes cometidos ateriormente envolviam telefonia móvel. Com a ajuda de um funcionário de uma operadora de celular, Helytton conseguia informações dos clientes que tinham as contas mais altas e por conta disso ganhavam gratuitamente aparelhos celulares caros. Ele, então, solicitava em nome desses clientes os aparelhos.

Segundo a delegada Beatriz Silveira, o crime de estelionato é comum. Ela alerta para os cuidados ao deixar informações pessoais na internet. "A informação é o maior meio de evitar se tornar uma vítima. Na internet, as pessoas expõem seus dados e na rede a gente só pode colocar aquilo que a gente quer mesmo que todo mundo veja. Ressaltando que tudo que vai pra internet, você não tem mais controle da informação", alerta.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 124 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal