Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

21/02/2013 - Correio da Manhã Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Recebia 500 € para legalizar

Por: Rui Pando Gomes

Loulé: Condenado a pena suspensa de cinco anos de prisão.

Exigia 500 euros para fazer um contrato fictício de trabalho e os estrangeiros conseguiam legalizar-se em Portugal. A maioria eram mulheres, que depois entravam no mundo do alterne. O empresário foi condenado pelo Tribunal de Loulé a uma pena suspensa de 5 anos de prisão, pelos crimes de auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos, segundo o acórdão dos juízes.

O esquema de legalização, ao que o CM apurou, envolveu cerca de uma centena de estrangeiros. Foi desmantelado pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em 2010, que iniciou uma investigação em 2008, na sequência de uma fiscalização a um estabelecimento de diversão noturna em Albufeira. Na altura, segundo o SEF, foram "levantadas suspeitas da prática de crimes de auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos, levados a cabo pela empresa, com sede em Massamá, e por um cidadão nacional". As provas foram apreendidas numa operação realizada em março de 2010.

O arguido foi condenado por 15 crimes de auxílio à imigração ilegal e 15 crimes de falsificação. Foi-lhe aplicada pena de multa de 540 dias, num total a pagar de 4320 euros. A empresa foi igualmente multada, em 900 dias, num total de 90 mil euros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 119 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal