Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

19/02/2013 - paraiba.com.br Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Hackers sobrecarregaram banco para distrair técnicos durante fraude


Um ataque de negação de serviço foi usado por hackers como distração após transferências que retiraram US$ 900 mil (R$ 1,8 milhão) das contas bancárias de uma construtora norte-americana na noite do dia 24 de dezembro. Logo após a realização das transferências, o ataque foi iniciado para distrair os técnicos do Bank of the West e ganhar tempo até que o dinheiro pudesse ser retirado das contas que receberam.

Ataques de negação de serviço não comprometem dados armazenados ou permitem a invasão de um sistema, mas são facilmente percebidos e prejudicam ou impedem completamente o acesso ao site atacado.

A construtora vítima do golpe, Ascent Builders, confirmou que foi vítima de fraude. Na noite do dia 24 de dezembro, quando a fraude foi realizada, a funcionária responsável por verificar as contas da empresa não conseguiu acessar o site da instituição financeira. O motivo do bloqueio teria sido o vírus presente no computador que roubou as senhas bancárias. Nesse momento, os hackers já estavam realizando as transferências. Logo depois, o banco seria atacado para derrubar o site para todos os clientes e distrair os especialistas.

O ataque foi revelado pelo jornalista Brian Krebs. Ele disse que entrevistou uma das pessoas que recebeu parte do dinheiro transferido. A mulher, que não foi identificada, teria sido colocada no esquema depois de se cadastrar em uma oferta para "trabalhar em casa" pela internet.

A investigação do jornalista revelou que contas bancárias de 62 pessoas foram usadas para a movimentação de US$ 900 mil. A maioria das transferências movimentava entre US$ 4 mil e US$ 9 mil, mas vítimas que possuíam contas em nome de empresas receberam quantias maiores.

Além de transferências no dia 24, os hackers fizeram ainda outras no dia 26. Segundo Krebs, o Bank of the West, que não comenta o assunto, teria conseguido reaver boa parte do dinheiro transferido.

Não se sabe qual grupo de cibercriminosos realizou o ataque, mas a suspeita é que a praga digital conhecida como "Gameover" está envolvida. O Gameover é uma variação da praga Zeus, uma das mais usadas no mundo para o roubo de informações bancárias.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 394 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: RICARDO MORRESI - 25/02/2013 18:41

OLÁ AMIGOS, RINDO AQUI AO ESCREVER QUE TODAS AS OPERAÇÕES E TRANSAÇÕES BANCÁRIAS, SÃO SEMPRE ACOMPANHADAS PELOS OPERADORES, E NESSE CASO COMO ESTAVAM CHEIOS DE CONSULTAS FALSAS,OU ACUMULADOS DE SERVIÇOS, QUERO DIZER QUE POR SEGURANÇA AUTOMATICAMENTE ENTRA O RASTRO E SUB RASTRO E ASSIM SUCESSIVAMENTE ATÉ O FIM DAS OPERAÇÕES.APÓS A VERIFICAÇÃO E CHECAGEM, CANA PARA TODOS OS ESPERTINHOS.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal