Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

14/02/2013 - cidadeverde.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpista fingia ser médico e chegou a prejudicar 40 feirantes em Teresina

Por: Leilane Nunes

Rapaz tem apenas 20 anos e é acusado de aplicar golpes em feirantes. Ele estava hospedado em pensão em Teresina.

Um golpista foi preso por volta das 12h de hoje (14) na Ceapi (Central de Abastecimento do Piauí), zona sul de Teresina. A prisão foi em flagrante e ele é acusado de lesar feirantes e de se passar por médico veterinário.

O acusado foi identificado como Eduardo da Cruz Ferreira, 20 anos.

Segundo o soldado Sindoval Soares Campelo, do 6ºBPM, Eduardo teria lesado mais de 40 feirantes na Ceapi. Além disso, foi localizado num quarto de pensão próximo a Ceapi, onde Eduardo estaria hospedado, um crachá e um carimbo com seu nome e indicando cargo de médico veterinário, chaves de um Corola e um Fiat, muitas roupas e um cordão de ouro.

Golpe na Ceapi

Eduardo é acusado de usar nomes de empresários que seriam fornecedores da Ceapi para que os feirantes pudessem doar dinheiro a ele. Segundo a polícia, ele apresentava uma lista de nomes que seriam de fornecedores, informava que estava com a mãe internada e precisava fazer uma cirurgia que custava em torno de R$ 25.800.

Sensibilizados, vários feirantes chegaram a doar. Somente hoje, ele teria apurado R$ 1.222,65. O dinheiro foi encontrado com Eduardo.

Major John Feitosa, comandante do 6ºBPM, disse que ele portava listas de nomes do Ceará e Natal (RN).

"Há documentos falsos com ele e ele pode responder também por crime de falsidade ideológica", disse.

Eduardo da Cruz Ferreira disse que é de Barreiras (BA) e que apenas estava pedindo ajuda.

Enquanto estava sendo entrevistado, Eduardo perguntou ao major se o crime que ele estava cometendo era grave. O major respondeu que era gravíssimo e que ele seria levado para a Central de Flagrantes.

A polícia teve que levá-lo às pressas para o Pelotão de Policiamento, localizado dentro da Central, por conta das ameaças de linchamento.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 112 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal