Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

14/02/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Servidor do RJ é suspeito de desviar R$ 1,25 milhão de aluguel social

Por: Priscilla Souza

Fraude foi praticada nas folhas de novembro, janeiro e fevereiro. Exonerado, Wagner de Oliveira deve responder criminalmente pelo desvio.

Um servidor da Secretaria estadual de Assistência Social é suspeito de desviar R$ 1,25 milhão do pagamento de aluguel social a famílias em situação de risco no estado. De acordo com o órgão, Wagner de Oliveira Silva, de 35 anos, teria sido o responsável por retirar o montante dos cofres públicos e distribuir em cinco contas abertas por ele na Caixa Econômica Federal. A fraude foi descoberta na sexta-feira (8) e, nesta quinta-feira (14), o caso foi registrado na 4ª DP (Central do Brasil).

De acordo com o secretário Zaqueu Teixeira, o desvio foi detectado um dia após o servidor da área de Tecnologia da Informação ser exonerado do cargo.

"Eu já não estava satisfeito com o trabalho e acho que esse é um cargo que deve ser ocupado por alguém de confiança, então, ele foi exonerado na quinta-feira (7). No dia seguinte, ele foi numa agência bancária da Caixa Econômica para tentar transferir o dinheiro dessas contas para uma outra particular dele. O gerente desconfiou do valor e não autorizou a operação, comunicando a secretaria", explicou Zaqueu Teixeira.

Com ajuda da Caixa Econômica e da secretaria da Casa Civil, o secretário descobriu as cinco contas-benefício abertas pelo funcionário e o desvio de dinheiro público praticado nos últimos três meses: novembro, janeiro e fevereiro. As contas foram bloqueadas administrativamente e a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) foi acionada para atuar na recuperação dos recursos públicos desviados.

'Famílias não serão prejudicadas', diz secretário

De acordo com o secretário de Zaqueu Teixeira, diante da descoberta da fraude, será feita uma auditoria nas folhas de pagamento do aluguel social para verificar se houve ou não mais desvios de dinheiro público e foram adotadas medidas para aumentar a segurança do sistema, evitando que casos como esse se repitam. Ainda segundo o secretário, o desvio não afetará as famílias que recebem o benefício.

"A fraude causou prejuízo ao estado que teve seus cofres roubados, mas os beneficiários continuam recebendo aluguel social normalmente. E nós temos certeza de que vamos reaver esses recursos", frisou o secretário, acrescentando que, atualmente, 17 mil famílias recebem aluguel social no Rio, entre elas vítimas da tragédia na Região Serrana e no Morro do Bumba, em Niterói.

O ex-servidor deve responder por crime contra a administração pública, além de processo administrativo. Segundo a secretaria, policiais civis estiveram, nesta quinta-feira, na sede do órgão e apreenderam o computador usado pelo servidor, que foi chamado para prestar depoimento.

Mudanças no pagamento

A Secretaria estadual de Assistência Social informou que pretende fazer uma mudança no sistema de pagamento do aluguel social que, atualmente, é depositado em contas bancárias na Caixa Econômica Federal.

A ideia é que o benefício seja pago através de um cartão-benefício, como acontece com o Bolsa Família do governo federal. "O cartão permite auditagem e dá maior garantia", disse Zaqueu Teixeira.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 241 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal