Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/02/2013 - O Estado de Minas / AFP Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estudo mostra que combate a remédios falsos passa pela regulamentação


A luta contra o crescente problema dos remédios falsos exige um esforço da regulamentação sobre a distribuição farmacêutica nos Estados Unidos e de uma maior cooperação internacional, concluiu esta quarta-feira um relatório do Instituto Americano de Medicina (IOM, na sigla em inglês).

Nenhum país pode se proteger por si só dos riscos para a saúde pública dos remédios ilegais, normalmente mais baratos, consideram os especialistas independentes autores do estudo.

"Os medicamentos falsificados ou de má qualidade são uma ameaça grave para a saúde pública, já que são ineficazes e podem provocar doenças e mortes, particularmente nos países desenvolvimento onde invadem regularmente o mercado", afirmou Lawrence Gostin, professor de Direito da Saúde na Universidade de Georgetown, em Washington, presidente deste grupo de 12 especialistas.

"Levando em conta a natureza internacional da produção e do comércio de medicamentos, cada país tem um interesse e um papel a desempenhar para assegurar a alta qualidade destes produtos e a segurança de sua distribuição", afirmou Gostin.

Nos Estados Unidos, por exemplo, vários doentes foram tratados com falsos anticancerígenos Avastin em 2011 e 2012. O Avastin é produzido pelo laboratório suíço Roche.

Estes especialistas lançaram um apelo à Organização Mundial da Saúde (OMS) para promover a colaboração das autoridades reguladoras dos diferentes países, das firmas farmacêuticas, dos distribuidores e da sociedade civil.

A OMS deveria liderar a elaboração de um código das práticas, compreendendo regras de vigilância, regulação e repressão, avaliou o informe.

Nos Estados Unidos, estes especialistas, consultados pela agência reguladora de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos (FDA), recomendam estabelecer um sistema para rastrear os medicamentos, da produção à distribuição, assim como reforçar a regulação que controla os atacadistas de produtos farmacêuticos, o elo mais fraco da cadeia.

O relatório recomenda que o Congresso autorize a FDC a estabelecer um número único de identificação de medicamentos, evitando a introdução em certos estágios de produtos falsos.

A implantação de um sistema como este foi atrasada por causa do orçamento insuficiente da FDA.

Atualmente, a distribuição de medicamentos nos Estados Unidos é controlada em cada estado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 76 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal