Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

09/02/2013 - Público.pt - Última Hora Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Máfias são suspeitas na fraude da carne de cavalo

Por: Clara Barata

Carne de cavalo descoberta em alimentos processados é proveniente da Europa de Leste, onde várias máfias controlam parte do comércio, sublinham media britânicos.

Suspeita-se que haja a mão de máfias italianas e polacas no escândalo da carne de cavalo misturada na carne de vaca picada — ou, nalguns casos, vendida como se fosse de vaca mas afinal 100% de cavalo — que esteve nas prateleiras dos supermercados britânicos, noticiaram ontem os media do Reino Unido.

Há indícios de que veterinários e outros responsáveis por controlar a qualidade na indústria alimentar, ao nível dos matadouros e nas fábricas onde são transformados os alimentos, são intimidados para dizerem que se trata de carne de vaca quando a carne usada é de cavalo, diz a edição deste domingo do semanário britânico The Observer. A carne de equino é mais barata e, por isso, é lucrativo usá-la numa fraude.

O último caso, e o que causou mais escândalo no Reino Unido, onde o consumo de carne de cavalo é tabu, foi o da lasanha congelada da marca sueca Findus, feita com 100% de carne de cavalo. A marca testou 18 dos seus produtos de lasanha de vaca produzidos pelo seu fornecedor francês Comigel e descobriu 11 refeições pré-cozinhadas que continham 60 a 100% de carne de cavalo.

A empresa francesa Spanghero, de Metz, foi identificada como o fornecedor original da carne, proveniente da Roménia. Mas as refeições foram preparadas por uma filial da Comigel no Luxemburgo, diz o jornal Libération.

Os serviços anti-fraude franceses anunciaram a abertura de uma investigação e o ministro da Agricultura, Stéphane Le Foll, considerou que “não é aceitável” o “engano” sobre a composição dos pratos da Findus e assegurou que se aplicarão “as sanções necessárias”. A própria Findus decidiu também apresentar queixa na justiça, para que seja investigada a origem da fraude. “Fomos enganados”, assegurou o director-geral da Findus França, Matthieu Lambeaux, num comunicado citado pelo Libération.

A Europa de Leste é um grande fornecedor de carne de cavalo, tanto para França como para Itália, e cerca de 65 mil cavalos são abatidos para carne todos anos na Europa, segundo números do Observer. Grupos criminosos que operam na Rússia e no estados do Báltico controlam uma parte substancial deste negócio.

Em Portugal, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) não detectou carne de cavalo em alimentos vendidos como vaca, disse à Lusa, na sexta-feira, fonte oficial do Ministério da Economia. “Na sequência das notícias sobre a eventual introdução de carne de equídeos em hambúrguer de bovino e/ou suíno em Inglaterra e Irlanda, a ASAE desencadeou uma operação a nível nacional, entre 22 e 24 de Janeiro, com vista a verificar as condições da cadeia alimentar e colher amostras.” Nestas acções de fiscalização a 53 estabelecimentos “não foram detectadas irregularidades semelhantes às das notícias em Inglaterra e na Irlanda”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 132 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal