Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/10/2007 - Brasil Wiki! Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Magno Malta, o puro


Hoje (23) o senador Magno Malta (PR-ES) estava na TV Senado, expondo da tribuna todas as suas virtudes cristãs. Como ajudou a recuperar drogados através de Cristo e como acolheu os necessitados na própria casa. Saudou pastores, discursou contra o projeto de lei que defende os homossexuais de discriminação (afinal, sua fé não poderia afirmar que homossexualismo é coisa do demônio).

Parece até que o Espírito Santo é um Estado sem muitos problemas. Só isso explica o fato de o senador perder tanto tempo com questões religiosas e nada práticas.

Ele apenas se esqueceu de comentar sobre a acusação que paira sobre sua cabeça, de ter participado da máfia dos sanguessugas. Aquela mesma que fraudava pedidos de compra de ambulâncias, superfaturando-os para desviar dinheiro a rodo, deixando prefeituras sem socorro e lesando os cofres federais.

O mesmo Magno Malta foi indiciado esse ano, pela Polícia Federal, por formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Foi acusado pela Polícia Federal de ter recebido um carro, um Fiat Ducato, para apresentar uma emenda direcionada às empresas de Luiz Antônio Trevisan Vedoin, apontado como chefe da máfia dos sanguessugas.

Ele afirma ter usado o carro. Confirma isso.

Mas disse, na época de seu indiciamento, que "apenas usei um carro que me foi emprestado por um deputado. Não posso ter minha história de vida manchada por essa acusação".

Lindo isso. Posso concluir que:

1) Magno Malta é um santo. E daqueles bem crédulos, além de crente. Afinal, recebeu um carro emprestado de alguém que ele não conhece. Quantos por aí recebem carros emprestados de desconhecidos?

2) Magno Malta está com dificuldades financeiras. Afinal, teve que pedir um carro emprestado para alguém com indícios de ter ligações com um esquema milionário de corrupção, mesmo tendo um salário absurdamente maior do que o da média da população, e de possuir carro oficial para suas demandas como senador.

Claro que nenhuma investigação foi para frente. Já que o Supremo Tribunal Federal concluiu que a Polícia Federal não tem autoridade de indiciar ninguém com direito a "fórum privilegiado". Ou seja, a PF só pode investigar e tentar punir o povo comum.

Já o senador Magno Malta, estava hoje fazendo seu discurso rotineiro de bom cristão. Seu público deve adorá-lo.

Nada como a fé de um homem.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 294 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal