Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

24/01/2013 - Jornal A Cidade / FolhaPress Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Governo-China: Partido Comunista vai lançar plano para acabar com corrupção


SÃO PAULO, SP, 24 de janeiro (Folhapress) - O Partido Comunista chinês vai lançar até junho um novo plano de combate a corrupção no país, que inclui a divulgação da riqueza pessoal de executivos e de membros da alta cúpula do partido, revelou em nota a comissão de disciplina do partido.

Em nota divulgada hoje pela agência de notícias Xinhua, o governo diz que a nova lei promete atacar a corrupção especialmente nos setores como telecomunicações, saúde, educação e da área financeira.

Segundo o governo, as autarquias e empresas públicas deverão aceitar a investigação pública e da imprensa, e quando a justiça determinar, deverão disponibilizar seus dados pessoais para investigação.

Em discurso ontem, o secretário-geral do PC, Xi Jinping, pediu um mecanismo de garantia preventivo e disciplinar para impedir os funcionários de cair em práticas corruptas.

"O poder deve ser restrito por uma cadeia de regulamentações. O poder dos funcionários será controlado, assim como o de um sistema regulatório", afirmou, prometendo novamente pôr a corrupção como prioridade em seu mandato como presidente, que começará em março.

Uma recente pesquisa do instituto americano Pew Research Center apontou que a corrupção está entre os três itens que mais preocupam a população chinesa com 50%, os outros são a inflação e a desigualdade.

Escândalos

No ano passado, uma série de escândalos de corrupção afetou o Partido Comunista, no mesmo ano em que foram escolhidos os membros do alto escalão do partido, incluindo o secretário-geral Xi Jinping.

Em março, foi revelado o envolvimento do ex-dirigente da cidade de Chongqing, Bo Xilai, na morte do empresário britânico Neil Heywood, em novembro. Sua mulher, Gu Kailai, foi considerada culpada pelo assassinato.

Ele foi expulso do partido e é processado pela Justiça comum por abuso de poder por ter encoberto o crime. Além de Bo Xilai, Ling Jihua, que era cotado para o Politburo, foi expulso após seu filho morrer em um acidente com uma Ferrari.

O caso mostrou a ostentação do integrante do partido, decisiva para sua saída. A suspeita de enriquecimento ilícito afetou também a família do atual primeiro-ministro, Wen Jiabao.

Em setembro, o jornal "New York Times" informou que a família do chefe de governo acumulou US$ 2,7 bilhões em "riquezas ocultas", notícia que o regime chinês qualificou de caluniosa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 94 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal