Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

25/01/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Organização acusada de fraudes na saúde recebeu milhões de Secretaria

Chefe do esquema em Caxias seria o empresário Tufi Soares Meres. Associação Marca recebeu quase R$ 37 milhões.

Uma das organizações acusadas de fraudar a saúde de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, a Associação Marca, recebeu quase R$ 37 milhões da Secretaria de Saúde do Rio em 2011 e 2012. O levantamento foi feito pelo RJTV. Essa mesma o organização deveria prestar serviços a Unidades de Pronto Atendimento (UPA), como a de Senador Camará, na Zona Oeste do Rio, o que não aconteceu.

A equipe do RJTV constatou que não havia nenhum médico para atender a população na tarde desta sexta-feira (25). Ao chegar à unidade, pacientes são informados que não há médicos e o segurança do local diz que só o administrador da UPA pode contar o que está acontecendo.

Apesar da falta de profissionais, os repasses para a unidade foram milionários. Em 2012, a prefeitura pagou quase R$ 21 milhões para a Associação Marca prestar serviços de gerenciamento, operacionalização e execução de ações de saúde na UPA de Senador Camará. Em 2011, a Organização recebeu da mesma secretaria mais de R$ 14 milhões.

A Associação Marca é uma das organizações denunciadas pelos Ministérios Públicos federal e estadual em Duque de Caxias, na Baixada, em um suposto esquema de corrupção que pode ter retirado cerca de R$ 700 milhões da saúde do município.

Suposto chefe do esquema

Para os promotores, o chefe do esquema na Baixada é o empresário Tufi Soares Meres. Ele também é investigado por fraudes na saúde do Rio Grande do Norte e está foragido da Justiça.

A Secretaria Municipal de Saúde disse que a Associação Marca prestava serviços apenas na UPA de Senador Camará. Ainda segundo a Secretaria, um inquérito foi aberto desde que surgiram as primeiras denúncias contra a organização e por isso a Marca foi descredenciada em dezembro de 2012.

A prefeitura disse ainda que um relatório do Tribunal de Contas apontou falhas na prestação de contas da associação. O município não esclareceu por que a UPA de Senador Camará estava sem médicos nesta manhã.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 117 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal