Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

13/12/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia detém suspeita de falsificar atestados médicos em Ribeirão, SP

Receitas e declarações médicas timbradas foram apreendidas em casa. Material será periciado para apontar se ele foi roubado ou fabricado.

Uma mulher de 31 anos foi detida nesta quinta-feira (13) em Ribeirão Preto (SP) por suspeita de falsificar atestados médicos. Segundo a Polícia Civil, receituários e declarações médicas com o timbre da Secretaria da Saúde da cidade foram encontrados na casa dela, no bairro Valentina Figueiredo.

A polícia chegou ao local nesta tarde após uma denúncia anônima. Além dos blocos de atestados e das declarações, foram apreendidos carimbos em nome de médicos do município.

De acordo com a hipótese da polícia, a mulher vendia cada documento falsificado por valores diferentes. Entretanto, o delegado responsável pelo caso, Adílson Massei, não soube informar se o material foi subtraído das Unidades Básicas de Saúde ou se foi fabricado pela suspeita. "Por hora, ela está enquadrada como falsificadora. Porém, se na investigação for constatado que ela vendeu esses atestados, ela também pode responder por estelionato", explicou Massei.

Segundo o delegado, a suspeita não tinha passagem pela polícia e ainda não há informação se ela tinha ligação com algum funcionário das unidades de saúde. Um inquérito foi instaurado para verificar o possível envolvimento de mais pessoas no esquema, bem como a origem do material apreendido na residência. Uma perícia vai analisar se os atestados foram roubados ou falsificados.

Após o flagrante, a mulher foi encaminhada para a delegacia, onde prestou depoimento. Ela responderá em liberdade pelo crime de falsificação de documentos públicos. A pena para o crime é de dois a seis anos de reclusão.

Prefeitura

Em nota, por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto informou que está à disposição dos órgãos competentes para colaborar com a investigação, assim como a verificação da autenticidade dos documentos.

Informou também que todos os gerentes são orientados a manter em segurança o material impresso de uso restrito, e que quando detectado o desaparecimento de carimbos ou impressos padronizados, os responsáveis são orientados a registrar boletim de ocorrência.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 158 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal