Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

12/12/2012 - Impactorondonia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude em licitação para compra de leite leva MP a ajuizar ação contra prefeito de Cacaulândia

Investigações realizadas pelo Ministério Público concluíram que houve quebra de competitividade e superfaturamento na compra do leite.

O Ministério Público de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Ariquemes, ingressou com ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o prefeito de Cacaulândia, Edir Alquieri, membros da Comissão Permanente de Licitação do município e empresários por causa de fraude na licitação para aquisição de leite in natura para distribuição gratuita às famílias em condição de vulnerabilidade.

Investigações realizadas pelo Ministério Público concluíram que houve quebra de competitividade e superfaturamento na compra do leite. Segundo apurado, os três convidados a participar da licitação, João Machado, Vanderlei Alquieri e Edvaldo Luiz, possuem vínculos de parentesco com o prefeito de Cacaulândia. João Machado é sogro de Vanderlei, que é irmão do prefeito Edir Alquieri. Por outro lado, Edvaldo Luiz é cunhado do prefeito e o suposto vencedor do certame, Vanderlei Alquieri, é irmão do prefeito.

A Promotoria de Justiça apurou ainda que o preço de mercado do leite in natura vai de R$ 0,60 a R$ 0,70, conforme informações da Associação dos Produtores Rurais e Distribuidores de Leite de Ariquemes, e só se eleva entre R$1,40 a R$ 1,60 quando passa por processo de pasteurização. No entanto, o prefeito autorizou que o litro do leite fosse adquirido por R$1,10, ou seja, o dobro do preço de mercado.

Na ação, subscrita pela Promotora de Justiça Tâmera Padoin Marques, o MP pede que ao final, seja julgado procedente o pedido para condenar os citados pela prática de improbidade administrativa, nos termos do artigo 10ª da Lei de Improbidade, bem como ressarcir os danos causados aos cofres públicos, cujo valor deverá ser devidamente atualizado e acrescido dos juros e correção monetária.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 105 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal