Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

02/12/2012 - Aquidauana News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Federal encerra inquérito e indicia 17 por fraude em banco


A Polícia Federal encerrou o inquérito que apurava as suspeitas de fraude no banco Cruzeiro do Sul e indiciou 17 pessoas, entre eles os ex-controladores Luis Octávio e Luis Felippe Índio da Costa, pai e filho, por diversos crimes.

A PF aponta que as fraudes tenham causado prejuízo de R$ 1,25 bilhão ao Sistema Financeiro Nacional por meio de crimes financeiros como gestão fraudulenta, prestação de informações falsas, “caixa-dois” de instituição financeira e manipulação de ações, além de crime de organização criminosa e de lavagem de dinheiro.

O banco Cruzeiro do Sul teve liquidação extrajudicial decretada pelo Banco Central em setembro. A instituição sofreu intervenção do Banco Central em junho por "descumprimento de normas aplicáveis ao sistema financeiro e da verificação de insubsistência em itens do ativo". Em agosto, após a realização de uma auditoria, foi divulgado um rombo de R$ 3,1 bilhões no balanço.

As fraudes apuradas teriam sido cometidas pelos ex-controladores e ex-administradores do banco entre 2008 e 2012, segundo inquérito da PF.

O inquérito (196/2012-11) foi aberto em 25 de junho deste ano e foi concluído no dia 28 de novembro, diz nota da PF. A Polícia Federal pediu também a alienação antecipada dos bens dos investigados, ou seja, que eles percam os direitos sobre os bens. A nota diz ainda que “à pedido da PF, a Justiça Federal decretou a indisponibilidade de bens imóveis, veículos e investimentos pertencentes aos indiciados, visando ressarcir a União pelos prejuízos causados”.

Ao ser encerrado, o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público Federal que, segundo a PF pode apresentar denúncia contra os indiciados ou solicitar o retorno do inquérito à PF para novas diligências.

O advogado dos ex-controladores do banco Cruzeiro do Sul, Roberto Podval, disse que ainda não teve acesso ao inquérito da PF e irá na segunda-feira ao Ministério Público para, depois disso, se manifestar.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 168 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal