Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

23/11/2012 - TN Online / FolhaPress Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delator diz que fraudes abasteciam "mensalinho"

Por: Marília Rocha


CAMPINAS, SP, 23 de novembro (Folhapress) - Em depoimento à Justiça hoje, o delator do suposto esquema de corrupção que motivou uma crise política em Campinas (SP) em 2011 afirmou que as fraudes em licitações na cidade abasteciam um "mensalinho" na Sanasa (empresa mista de abastecimento de Campinas).
Luiz Augusto Castrillon de Aquino depôs na primeira audiência com os 22 réus do caso (apenas um deles não compareceu).
Segundo ele, que presidiu a Sanasa até 2008, a cada pagamento feito pela empresa para empresas prestadoras de serviço, entre 5% e 10% "retornavam" como propina.
"Parte era para o mensalinho da Sanasa", disse ele. Aquino afirmou que recebia R$ 15 mil mensais de propina, e outros dois diretores da empresa, entre R$ 10 mil e R$ 13 mil. Disse ainda não saber se havia mensalinho na prefeitura.
O suposto esquema veio à tona em maio de 2011, quando o Ministério Público revelou investigações que indicavam a ex-primeira-dama Rosely Santos como chefe de uma quadrilha que direcionava licitações para empresas que pagavam propina a agentes públicos.
Durante o depoimento, Aquino voltou a apontar participação de empresários e agentes públicos que já havia mencionado na delação premiada, entre eles Demétrio Vilagra (PT), eleito em 2008 vice do ex-prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT), o dr. Hélio, cassado pelos vereadores no ano passado por omissão diante do suposto esquema.
Vilagra chegou a assumir a administração em 2011 e também foi cassado.
Aquino disse ter ouvido de um empresário que Vilagra repassou a Rosely a propina de uma empresa. Manteve a afirmação de que dr. Hélio não sabia da fraude, porque sua mulher tinha "autonomia".
Os outros réus serão ouvidos em audiências futuras. O juiz Nelson Augusto Bernardes disse que pretende dar a sentença em fevereiro de 2013.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 117 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal