Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/11/2012 - Expresso MT Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Suspeitos de fraudar impostos em Cuiabá recebiam até R$ 5 mil

Em 10 dias, R$ 1,3 milhão foi desviado da arrecadação na capital. Suspeitos tinham acesso a banco de dados e fraudaram informações.

O suposto esquema de desvio de recursos da arrecadação de impostos da Prefeitura de Cuiabá, descoberto durante a “Operação Impostor”, da Polícia Civil, revelou que o valor recebido por cada servidor chegava a até R$ 5 mil. As investigações apontam ainda que em apenas 10 dias foram desviados cerca de R$1,3 milhão da arrecadação da capital. Até o momento, 14 suspeitos, dentre servidores efetivos e comissionados, além de 40 empresas estariam envolvidos no esquema criminoso. A Polícia Civil acredita que existam mais pessoas envolvidas.

De acordo com o secretário de Fazenda do município, Guilherme Müller, as fraudes foram identificadas após as dívidas oriundas de impostos terem desaparecido do sistema da prefeitura. “Os próprios servidores organizavam esquema de desvio de tributos com o auxílio de intermediários, que tinham acesso ao banco de dados da prefeitura”, afirmou o secretário.

O inquérito policial foi instaurado em 19 de junho deste ano para apurar “incoerências” no recolhimento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). Durante as investigações, a Polícia Civil descobriu que a fraude se estendia também na arrecadação dos impostos ISSQN e ITBI e aos serviços de emissões de certidões, alvarás, aprovações de projetos, multas/fiscalização, habite-se e dívidas da antiga Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap).

“Após a prefeitura requisitar a instauração do inquérito foi apontado que o esquema era alimentado por uma rede de relacionamento de pessoas que angariavam particulares ou prestadores de serviços para conseguirem facilidades na prefeitura'', afirmou o delegado fazendário Rogério Atílio Modeli.

O prefeito de Cuiabá, Chico Galindo, afirmou nesta segunda-feira (12) em coletiva à imprensa , que todos os servidores envolvidos no esquema de desvio poderão ser exonerados do cargo. “Somente na primeira fase das investigações já foi estimado um prejuízo de mais de R$ 1 milhão dos cofres públicos, mas que poderá chegar a um valor muito maior, que vai fazer falta para a educação, saúde e outros investimentos. Os empresários que sonegaram vão ter que pagar a Prefeitura Municipal. Esse dinheiro pertence à sociedade cuiabana”, afirmou Galindo.

Na última sesta sexta-feira (9), 13 pessoas foram presas na capital pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração durante a Operação Impostor. Conforme a Polícia Civil, a prisão temporária dos 13 suspeitos encerra nesta terça-feira (13). Eles vão responder na Justiça pelos crimes de inserção de dados falsos no sistema de informação, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 160 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal