Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

16/10/2012 - Yahoo Notícias / AFP Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Comissário europeu de Saúde se demite por envolvimento em fraude


O comissário europeu de Saúde e Consumo, o maltês John Dalli, demitiu-se nesta terça-feira, por suposto envolvimento em um caso de fraude que está sendo investigado pelo Escritório Europeu de Luta contra a Fraude (Olaf), anunciou a Comissão Europeia.

A demissão de Dalli tem efeito imediato, acrescentou a Comissão em um comunicado.

O ex-comissário confirmou sua demissão a um jornalista do jornal Malta Today, mas anunciou que se defenderá para demonstrar que as afirmações da OLAF são "falsas".

"Eu me demiti com a finalidade de ter as mãos livres para demonstrar que as alegações contra mim são falsas", disse.

A OLAF interveio após a apresentação de uma demanda de uma empresa sueca, a Swedish Match.

Segundo a Comissão Europeia, esta companhia alegou em maio que um empresário maltês se valeu dos contatos com Dalli "para tentar obter vantagens financeiras da empresa em troca de buscar influenciar em uma futura lei sobre produtos derivados do tabaco, em particular a proibição da UE sobre a exportação de snus".

O 'snus', também conhecido como Nas em alguns países, é um tabaco em pó umedecido para ser mastigável, cuja venda é ilegal no conjunto da UE, embora seja fabricado e comercializado na Suécia e na Noruega, este último fora do bloco continental de 27 países-membros.

"Não se concluiu nenhuma transação entre a companhia e o empresário e não se fez nenhum pagamento", destacou a Comissão em um comunicado.

A Comissão Europeia reconheceu que a investigação da OLAF não permitiu encontrar provas conclusivas sobre uma "participação direta" de Dalli em uma suposta tentativa de corrupção e tráfico de influência.

A decisão de Dalli de apresentar sua demissão não tem precedentes. Sua iniciativa permite evitar a humilhação da demissão coletiva à que se viu forçada a equipe chefiada pelo luxemburguês Jacques Santer em 15 de março de 1999.

A Comissão Santer se viu obrigada a este ato extremo por causa da francesa Edith Cresson, acusada de nepotismo e irregularidades na gestão de um programa europeu de formação profissional.

A negativa de Cresson de apresentar sua demissão provocou a queda de toda a equipe chefiada pelo presidente Jacques Santer.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 92 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal