Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

16/10/2012 - R7 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude: 367 servidores do GDF estariam recebendo o Bolsa Família indevidamente

Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Social, o prejuízo mensal chega a R$ 55,7 mil.

Uma auditoria feita pela Secretaria de Desenvolvimento Social identificou que 367 servidores de todas as secretarias do GDF (Governo do Distrito Federal) estariam recebendo indevidamente recursos do programa Bolsa Família do governo federal. Na lista apresentada salários que variam entre R$ 1,2 e R$ 7,4 mil.

A Secretaria de Transparência e Controle do DF não informou desde quando os servidores estariam recebendo o recurso. O prejuízo mensal chega a R$ 55,7 mil. Desse total, R$ 21,6 mil sairiam diretamente dos cofres do GDF.

De acordo com o secretário de desenvolvimento social, Daniel Seidel, o cadastro no programa é feito por autodeclaração dos cidadãos.

— Você sempre acredita que o cidadão vem buscar o benefício com boa fé. A partir daí nós temos os mecanismos para apurar essas informações indevidas que forem dadas. Se for o caso, nós visitamos a casa dele para suspender o benefício.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social, o GDF gasta em média R$ 4 milhões no complemento do Bolsa Família. Hoje, Brasília tem 255 mil famílias inscritas em programas sociais. Cada uma recebe entre R$ 32 e R$ 300, dependendo da renda mensal e do número de crianças e adolescentes com até 17 anos.

No caso do Bolsa Família, por exemplo, é preciso comprovar renda de zero a R$ 140 por pessoa. Já no Bolsa Escola, a renda per capta deve ser de até meio salário mínimo.

A auditoria durou 12 meses e excluiu 50 mil beneficiários que não cumpriram as exigências mínimas. Na lista estariam os servidores do GDF. Os nomes serão denunciados ao Ministério Público e todos podem ser punidos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 74 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal